“Ações da UEM na pandemia do coronavírus são exemplos da importância das universidades públicas”, destaca Goura

A importância das universidades públicas e o papel da pesquisa científica ficam mais evidentes em situações de crise social como a atual criada pela pandemia do covid-19. “Por isso, precisamos que o Governo do Paraná tenha políticas públicas que garantam o financiamento e o pleno funcionamento das universidades estaduais públicas”, alerta o deputado Goura.

Ele lembra que neste momento de pandemia são fundamentais as ações de pesquisa que as universidades desenvolvem no enfrentamento ao novo coronavírus. “Sem as universidades públicas não há pesquisa científica no país. Elas são responsáveis por mais de 90% da produção brasileira em ciências”, afirma o deputado.

Universidade Estadual de Maringá

Goura diz que um exemplo da proficiência e de capacidade é a Universidade Estadual de Maringá (UEM). “A UEM deu resposta imediata para a sociedade quando foi demandada a agir por causa da pandemia do covid-19. Em todas as áreas da universidade que podem contribuir está acontecendo alguma ação relevante.”

“Essa urgência que o momento está trazendo mostra que a valorização das universidades, dos cientistas, dos servidores públicos tem que ser uma constate na política paranaense”, ressalta. Goura diz que tem alertado o Governo do Paraná sobre o papel das universidades públicas desde o início do seu mandato.

Frente em defesa das universidades públicas

“Basta lembrar, que no ano passado, foi criada a Frente Parlamentar de Promoção e Defesa das Universidades Públicas do Paraná na Assembleia Legislativa a partir de uma proposição nossa e que conta com a participação de diversos parlamentares.”

Exemplos da UEM

A UEM criou um comitê técnico formado por especialistas para orientar as ações durante a pandemia do coronavírus. E desde que as atividades presenciais foram suspensas no dia 16 de março, o foco é o controle da pandemia, o esclarecimento da população a partir da base científica e a estruturação da assistência à saúde no hospital universitário.

O Laboratório de Análises Clínicas da UEM foi autorizado, na semana passada, a realizar os testes do Coronavírus. Os kits necessários já estão sendo adquiridos.

“Temos equipamentos de ponta no nosso laboratório, o Lepac, e especialistas que já realizam exames complexos para toda 15ª Regional de Saúde. Formamos um grupo de estudos em evidências científicas e nossos pesquisadores foram convidados a participar de uma rede de pesquisa em medicamento para o Covid-19”, explicou o vice-reitor da UEM, professor Ricardo Dias.

Informações sobre o covid-19

O site www.cpr.uem.br/index.php/covid-19-evidencias foi criado para disponibilizar todas as informações e ações da UEM relacionadas ao COVID-19. Além disso, a Universidade trabalha para colocar a nova ala, com 108 leitos, em funcionamento.

“Conseguimos equipamentos junto a SESA (Secretaria Estadual de Saúde) para 10 UTIs (Unidades de Terapias Intensivas) e 30 quartos de enfermaria, além de 10 leitos de UTI do Ministério da Saúde”, destacou Dias.

A UEM também está produzindo álcool e equipamentos de proteção individual – EPIs, como máscara e aventais, entre outros. Além disso, possui duas campanhas em curso, uma para ampliar a doação de sangue no hemocentro e outra, junto à Associação Amigos do HU (Hospital Universitário), para donativos, EPIs e equipamentos.

Em relação às medidas de isolamento social, adotadas pela prefeitura de Maringá para conter a propagação do Covide-19, o vice-reitor ressalta que são corretas e necessárias para conter a propagação do coronavírus e não sobrecarregar o sistema de saúde.

Maringá contava, de acordo com boletim divulgado pela prefeitura, até a noite de quarta-feira (8) com 42 casos confirmados e duas mortes.