Os vereadores Goura e Professor Euler, receberam, nesta terça-feira (4), na Câmara Municipal, o presidente da União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES) Wellington Tiago para tratar sobre as condenações arbitrárias do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) contra os estudantes das escolas públicas do Paraná, que participaram do movimento de ocupação no ano de 2016, sem terem sido notificados pela Justiça, com multas penas que chegam a R$ 30 mil em multas.

Apoio aos estudantes

Goura disse que a situação vivida pelos estudantes condenados é absurda e que ele e o Professor Euler vão dar todo o apoio possível aos estudantes que reivindicam anistia às condenações do TJ-PR. “Estamos agendando uma reunião com o Ministério Público do Paraná (MP-PR) para tratar desta questão que é extremamente grave”, informou o vereador. Ele lembrou que recentemente fez um pedido de informações sobre a situação do terreno da UPES, que ainda aguarda retorno, para saber como a situação será regularizada.

Tiago explicou que os estudantes estavam sendo processados pela gestão Beto Richa (PSDB) e Cida Borghetti (PP) sem que soubessem e foram condenados por reintegrações de posse que nem existiram. “Estudantes de diversas partes do estado têm recebido notificações, com sentenças com valores que vão de R$ 700 a R$ 30 mil ou trabalhos voluntários. Foram processados pelo governo estadual a título de reintegração de posse de colégios já desocupados há mais de um ano e meio”, disse o presidente da UPES.

#AnistiaJá

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here