“Foi emocionante”, disse o vereador Goura sobre a reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da @camara, realizada nesta terça-feira (18), que tratou do projeto que reconhece a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como língua oficial em Curitiba. O projeto tem como autores os vereadores Goura, Professor Euler e Marcos Vieira.

A comissão acatou o parecer para que o projeto seja devolvido aos autores para ajustes no texto após ser revertido o parecer pelo arquivamento. O vereador Goura disse que a articulação dos cidadãos foi fundamental para que o projeto não fosse arquivado.

“Mais de vinte pessoas, com a participação de surdos, estiveram na reunião, que teve tradução simultânea para Libras, defendendo a proposta. Uma demonstração de que a participação democrática da sociedade é importante para que a Câmara cumpra suas prerrogativas”, disse Goura.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Segundo ele, o projeto é uma proposta da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis) e que não cria obrigações, cargos ou despesas para a Prefeitura de Curitiba. “O reconhecimento da Libras como língua oficial tem um valor simbólico importante e estimula o sua divulgação e a presença de interpretes na administração pública”.

Goura destacou a união dos vereadores na defesa da causa dos direitos das pessoas com deficiência e a compreensão sobre a importância do projeto. “Vamos convidar todos os vereadores para que subscrevam o projeto e assim Curitiba tenha a Libras como língua oficial”.

Com o não arquivamento, a proposta volta a tramitar nas comissões e depois irá ao plenário para ser votado. “Vamos divulgar o calendário das reuniões das comissões de Direitos Humanos e Serviço Público para que todos possam acompanhar a discussão sobre o projeto na Câmara Municipal até a sua votação”, disse.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here