Foi um momento histórico para a Câmara Municipal de Curitiba a realização, nesta sexta-feira (14), da reunião pública para debater o uso da Cannabis, a popular maconha, para fins terapêuticos no tratamento de diversas doenças. Estiveram presentes cerca de cem pessoas, o que confirmou a relevância do tema para a sociedade.

O evento também marcou a última atividade promovida pelo Mandato Goura nesta legislatura antes do vereador Goura assumir o cargo de deputado estadual na Assembleia Legislativa do Paraná, no início de fevereiro de 2019.

“Fechamos o ano e o mandato de vereador com esta reunião, que é um marco histórico para a Câmara Municipal e para nós, trazendo ao debate público este tema tão importante e que não pode ser negligenciada por conta de preconceitos e falta de informações”, disse Goura.

Veja as fotos:

Audiência Pública - Canabis Medicinal

14/12/2018 - Reunião Pública - Uso Medicinal da Maconha

Depoimentos emocionados

A reunião teve início com o depoimento das mães Pérola De Paula Sanfelice, Patrícia Sarruf e Maria Aline Gonçalves que contaram as suas experiências no enfrentamento de doenças que afetam seus filhos e, que até o uso da maconha para fins medicinais, passaram por inúmeros sofrimentos com tratamentos convencionais.

As mães da Pétala, do Pedroca e do Victor comoveram os presentes ao relatar suas trajetórias até encontrar na Cannabis um meio de tratamento para as doenças dos seus filhos. As centenas de exames, os diferentes diagnósticos, os tratamentos ineficazes, que não traziam melhoras, que elas tiveram que enfrentar foram comoventes.

Estes depoimentos revelaram as dificuldades de se ter acesso ao uso da maconha como medicamento e demonstram o quanto o Brasil está atrasado e prejudica pacientes que poderiam se beneficiar com as novas terapias.

“É preciso pautar sem medo, com coragem a discussão sobre o uso da Cannabis para fins medicinais. A falta do debate prejudica a sociedade como um todo e, principalmente, os pacientes que poderiam ter um tratamento mais eficaz e maior qualidade de vida”, comentou Goura.

Veja aqui a apresentação da Patrícia Sarruf

Veja aqui a apresentação da Pérola De Paula Sanfelice

A médica funcional, pós graduada em Neuro-oncologia, pioneira na prescrição de Cannabis Medicinal no Brasil, Paula Dall’Stella, enviou o vídeo “Cannabis Medicinal e seus desafios para o futuro”, que foi apresentado no início da reunião pública.

Confira aqui o vídeo da Paula Dall’Stella

Ciência e história

O mestre em Química formado pela UFPR e Pesquisado Fabiano Soares de Araújo apresentou a palestra “Cannabis Medicinal, uma novidade milenar”, na qual ele apresentou uma “linha do tempo” sobre como a maconha está presenta na história da humanidade também como um medicamento e não só para uso ritual ou consumo recreativo.

“Eu quis trazer o uso da maconha numa perspectiva histórica e apresentar como o seu uso medicinal não é uma novidade e que está registrado há pelo menos dois mil e oitocentos anos antes de Cristo (AC) e que ela tem sido utilizada como medicamento em vários momentos até a criminalização no século 20”, contou.

Veja aqui a palestra do Fabiano Araújo

O papel dos laboratórios públicos oficiais na regulamentação e plantio de Cannabis medicinal foi o tema abordado pela tecnóloga em processos químicos e analista de desenvolvimento no Tecpar Allen Carolina dos Santos Costa.

“O sistema de laboratórios oficiais e as universidades públicas têm papel fundamental no avanço das pesquisas da Cannabis para uso medicinal. Temos a Política Nacional de Medicamentos do Ministério da Saúde, que visa assegurar o acesso da população a medicamentos de qualidade, ao menor custo possível, nas três esferas de governo”, explicou.

Veja aqui a apresentação da Allen Carolina Costa

Maconha e Justiça

O advogado Diogo Busse apresentou argumentos sobre como a de regulação do uso da Cannabis para fins medicinais pode ser um catalisador de uma grande mudança no modo da sociedade entender a questão. As disputas judiciais e a criminalização foram a base da fala do advogado.

“Precisamos falar dos modelos de regulação como uma oportunidade para mudar esta realidade. Mudar a política de drogas é fundamental. Não se trata de liberação porque este modelo repressivo que criminaliza até o acesso de medicamentos como Canabidiol é retrógrado. Temos que ter a regulação para que o Estado cumpra o seu papel de proteger a sociedade. A mudança é cultural”, esclareceu.

Desenvolvimento psicomotor

A fisioterapeuta especialista em Neurofuncional infantil Carla de Camargo falou do CBD (Canabidiol, um dos compostos da maconha) e as contribuições para o desenvolvimento psicomotor. Ela trabalha com crianças com desenvolvimento motor atípico desde 2005 e acompanha filhos de mães como a Pétala e o Pedroca.

“Eu poderia trazer para vocês as experiências com muitas crianças que tiveram uma melhora no desenvolvimento psicomotor a partir do uso da maconha medicinal. É inegável os benefícios não só no aspecto psicomotor, mas também na inclusão dessas crianças que passam a ter uma vida melhor”, contou.

Confira a apresentação da Carla de Camargo

André Feiges, advogado criminalista, membro-fundador da REFORMA (Rede Jurídica pela Reforma da Política de Drogas), colaborador da Marcha da Maconha Curitiba, falou sobre a “Maconha Medicinal na Justiça – Habeas Corpus, Cultivo Caseiro e Extração Artesanal de derivados de Cannabis” e abordou alternativas para se mudar a atual realidade da política de

“Minha fala é político-jurídica. Estamos aqui porque a Marcha da Maconha tornou público este debate. Até 2011, isso não era possível e foi este movimento social de jovens de todo o Brasil que nos possibilita estar aqui debatendo”, destacou.

“As origens da criminalização são os tratados internacionais. Mas mesmo isso nunca impediu que tivéssemos também o uso medicinal e o exemplo são os opiáceos do qual temos uso da morfina como medicamento mesmo proibida para o consumo por ser considerada droga”.

A reunião pública foi encerrada com a participação do público presente que fez depoimentos e perguntas aos palestrantes.

Abaixo os links que completam a cobertura da reunião pública sobre o uso da maconha para fins medicinais:

Leia aqui a matéria da Câmara Municipal

Aqui a matéria da CBN Curitiba

Veja a transmissão do “ao vivo” pelo Mandato Goura


E a transmissão feita pela Câmara Municipal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here