O prefeito Rafael Greca postou, nesta quarta-feira (6), na sua conta no Facebook, um texto promovendo o “Plano de Estrutura Cicloviária de Curitiba”. A proposta foi anunciada na segunda-feira (4), na Câmara Municipal. E não demorou muito para que o prefeito entrasse em polêmica com os internautas. Bastou o deputado Goura ser citado na postagem.

Veja aqui a publicação do prefeito.

Os leitores comentam

Um dos leitores parabenizou e sugeriu ao prefeito que conversasse com o deputado estadual Goura sobre o plano dizendo que “ele tem boas iniciativas, conhecimento e boa abertura entre os ciclistas da cidade!”. Ao que o prefeito respondeu afirmando que: “ele foi e manteve assessores na gestão passada no IPPUC. Pouco contribuiram [sic] técnicamente [sic]”.  Além do ataque gratuito, Greca atribuiu equivocadamente ao atual deputado um cargo que ele jamais teve no IPPUC. Goura foi assessor de mobilidade da SETRAN entre 2015 e 2016.

Outro leitor questionou a resposta do prefeito e publicou: “Acho lamentável o senhor ignorar as contribuições do agora Deputado Goura dessa maneira. Seu perfil técnico é invejável, e se assim não o fosse não teria o reconhecimento nacional e internacional que tem. Uma pena que por simples birra não queira compartilhar de suas valiosas contribuições. Lamentável mesmo.”

Resposta Goura

Diante do silêncio do prefeito, o deputado também se manifestou na rede social: “Fico feliz que enfim tenha pensado na bicicleta depois de dois anos como prefeito, de dizer que os ciclistas infernizam o trânsito; de fazer cortes orçamentários para a ciclomobilidade; de extinguir a coordenação da SETRAN e a equipe de ciclomobilidade do IPPUC; de interromper a parceria com os holandeses pela Universidade de Twentee; de não ter dado continuidade às ações de conscientização no trânsito, enfim, de ter agido dois anos como um inimigo da bicicleta em Curitiba. Parabenizo pelo projeto, mas pergunto: quantos quilômetros o prefeito pretende entregar até 2020, quando deve terminar seu mandato na prefeitura? Agradeço por ter incluído em seu projeto as sugestões feitas pelo meu mandato de vereador desde o início de 2017, como a via calma da República Argentina; da estrutura cicloviária do Santa Quitéria e do Intercampi, que pretende ligar os campi da Universidade Federal. Mas há muito mais a ser feito: a integração com a região sul, apontada por nós em diversos requerimentos, ainda segue desprezada; os binários podem ter ciclofaixas; o compartilhamento e o respeito dos motoristas dos ônibus pode ser estimulado pela prefeitura; as Yellow – Bicicletas e Patinetes pedem mais ciclofaixas na região central; os novos ciclistas e motoristas pedem ações de conscientização; a revitalização da ciclovia da rua Flávio Dallegrave, na linha do trem na zona norte, é urgente. Fale com os ciclistas, fale com a Cicloiguaçu, fale conosco! Meu mandato está à disposição para fazer de Curitiba uma cidade inteligente de verdade!”.

O Plano Anunciado

O Plano de Estrutura Cicloviária de Curitiba prevê 408 km de estrutura cicloviária até 2025, com a implantação de mais 200 km de vias para a ciclomobilidade.

A dúvida é o quanto disso o prefeito vai entregar até o fim da sua gestão em 2020 e quanto vai ficar como promessa, que dificilmente será cumprida.

No ano passado, o mandato do deputado Goura fez a campanha #AtéQuandoPrefeito, cobrando do alcaide as promessas que havia feito para os ciclistas durante sua campanha nas eleições de 2016.

Confira aqui a campanha:

 

Leia abaixo a matéria da Prefeitura de Curitiba sobre o assunto:

Curitiba vai duplicar estrutura cicloviária com mais 200 km de vias

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here