O deputado estadual Goura rebateu, nesta quarta-feira (13), na tribuna da Assembleia Legislativa, os ataques do prefeito de Curitiba Rafael Greca, que atribuiu indevidamente ao parlamentar o uso político da tarifa do transporte e prejuízos ao FUC (Fundo de Urbanização de Curitiba).

“O prefeito não pode falar em uso político da tarifa e de demagogia. Muito menos insinuar que aqueles que lhe fazem oposição sejam cretinos. Quem não é capaz de discutir publicamente questões públicas é o prefeito Greca, que tem prática em ser autoritário e antidemocrático”, rebateu Goura. “Basta lembrar que no ano passado, ano eleitoral, a tarifa do ônibus não teve aumento. Não é uso político?”, questionou.

Goura lembrou ao prefeito que a ação que pediu a suspensão do aumento da passagem se baseou na Ação Civil Pública do Ministério Público proposta em agosto de 2018. “Queremos a suspensão de qualquer aumento até que seja julgada a Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público por conta da apuração feita na Operação Riquixá. O MP aponta que existem fortes indícios de corrupção, fraude, de imoralidade administrativa e de prejuízo ao erário público”, explicou Goura.

“Por conta disso, o Ministério Público pede a anulação da concorrência pública e do contrato entre a prefeitura e as empresas de transporte realizados em 2010 e vigente até hoje. Não se trata de mera discordância política, mas de uma precaução em relação ao patrimônio público. Então, não é uso político nosso”, disse. “Precaução que a própria Prefeitura deveria ter tido, já que esse contrato poderá ser anulado no futuro.”

O uso político e demagógico é do prefeito

Goura disse que o ataque é despropositado e fazê-lo durante uma cerimônia pública é sim uso político e demagogia. “Ele me citou na entrega de seis ônibus na Câmara Municipal depois de dizer que fez isto para demonstrar gratidão aos vereadores, que aprovaram o pacotaço com medidas que retiraram direitos dos servidores. Isto é sim um ato político”, disse.

O deputado também reagiu à tentativa de difamá-lo, lhe atribuindo responsabilidade por um suporto prejuízo quando a Justiça acolheu um dos argumentos para conceder uma liminar suspendendo o aumento da passagem de Curitiba para R$ 4,50 no dia 28 de fevereiro. A liminar foi cassada e o aumento passou a vigorar a partir do 2 de março.

“O prefeito diz que a tarifa não é ativo político, mas faz politicagem quando afirma que solicitei que um Juiz Federal anunciasse na CBN a suspensão do aumento. O que é uma mentira. Não temos ingerência sobre o Poder Judiciário, muito menos temos como pedir a um juiz que anuncie o que quer que seja na mídia”, respondeu o deputado.

Goura reforçou que quem fez e faz demagogia e uso político com a tarifa do transporte é o prefeito Greca. “Quando o preço do diesel caiu drasticamente, em maio de 2018, com a greve dos caminhoneiros, o Prefeito, por decisão política, não diminuiu o preço da passagem para “fazer caixa” as empresas. Também é ele que torna a compra dos ônibus, que não são propriedade do Município, mas das empresas, um grande evento político.”

Goura defende transporte público de qualidade, transparente e a preço justo
“Não é de hoje que temos esta luta na pauta. Nos dois anos como vereador trabalhamos para melhorar o sistema de transporte e também a mobilidade em Curitiba”. Segundo o deputado, o aumento da passagem, da forma como foi feito, gerou dano aos cidadãos, que não tiveram como planejar suas finanças.

“Foram prejudicados trabalhadores autônomos e na informalidade, donas de casa e pais de família, aqueles que utilizam o ônibus aos fins de semana para ir ao mercado, passear, ir à igreja ou a uma Unidade de Saúde, além de estudantes que não têm o passe escolar.Também sofreram os empresários, para quem o vale-transporte é custo operacional. Eles também não tiveram tempo de calcular os impactos negativos do aumento da tarifa.”, disse.

E concluiu. “Então senhores, sem demagogia. Nós defendemos o interesse público, o interesse dos trabalhadores e da população e lutamos por uma cidade melhor para todos.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here