O deputado Goura falou, nesta quinta-feira (9), aos participantes do Seminário de Boas Práticas em Planejamento e Governança Pública: Segurança Alimentar e Inteligência Territorial, na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), sobre a agricultura urbana em Curitiba e suas relações com o movimento social e as políticas públicas.

 

“Aproveitei para conversar sobre as nossas experiências desde o início do nosso ativismo e depois como vereador e deputado estadual”, disse. O evento foi organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Planejamento e Governança Pública (PGP/UTFPR) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA).

 

Goura falou que as primeiras atividades que o levaram a conhecer e defender a agricultura urbana começaram a partir de ações coletivas de jardinagem libertária e que passaram a fazer parte da sua pauta política. “Foi com o coletivo Interlux, lá em 2005, quando fizemos a primeira bicicletada, pintamos a primeira ciclofaixa ‘pirata’ e promovíamos a ocupação de espaços públicos para praticar o que chamávamos de jardinagem libertária”.

 

Ele contou que a ação tinha também o objetivo de discutir o urbanismo e a cidade como espaço de convívio. “As intervenções que fizemos criticavam o modelo, vigente até hoje, de urbanismo que perdeu a dimensão humana, que as cidades devem ser feitas para as pessoas”, disse.

Confira a palestra:

“Foi assim que a agricultura urbana, a questão da agroecologia e as boas práticas nessa área foram ganhando consistência e passaram a fazer parte da nossa atuação política”, explicou. Ele disse que, a proposta apresentada por ele junto à Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Curitiba foi aprovada em setembro de 2018 e virou lei no dia 28 daquele mês, a Lei nº 15.300, é uma consequência deste processo.

 

“Foram muitas discussões com representantes da sociedade que faziam ou apoiavam a ideia, com a Prefeitura de Curitiba, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Smab), e os praticantes da agricultura urbana. A lei é resultado da participação coletiva”, disse ele aos participantes do seminário.

 

Goura também mostrou que a agricultura urbana está se desenvolvendo no mundo todo e no Brasil. “É uma prática que tem muitos benefícios para as comunidades, para as cidades e para as pessoas. São mais de 800 milhões de praticantes no mundo e mais de 25 milhões no Brasil. Em Curitiba, fizemos um levantamento e encontramos 33 hortas urbanas”.

Veja o mapa em PDF:

 

O deputado também lembrou de outras iniciativas enquanto foi vereador e as relacionadas ao atual mandato. “Teve a proposta da segunda sem carne que abriu espeço para discutir a merenda escolar servida nas escolas municipais, a iniciativa da Escola Castro da Patrulha do Lanche e a sugestão de que a merenda tenha mais orgânicos na composição e menos alimentos industriais”, contou Goura.

 

Cássia Morgana Faxina, uma das organizadoras do evento pelo INCRA disse que o objetivo do seminário era estimular debates sobre a importância do espeço territorial relacionado à segurança alimentar. “Discutimos as políticas públicas voltadas ao agrário e as boas práticas de governança para uma gestão sustentável e responsável”, informou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here