BASE DE APOIO AO PREFEITO GRECA NA CÂMARA MUNICIPAL MANOBRA E IMPEDE VEREADOR GOURA DE SE DEFENDER DE FALSAS ACUSAÇÕES!

O vereador Goura reagiu com indignação, ao final da última sessão deste primeiro semestre, na Câmara Municipal de Curitiba, depois que teve seu pedido de prorrogação da sessão, nesta quarta-feira (27), rejeitado pelos vereadores da base de apoio do prefeito Rafael Greca.

“Estou tentando me defender das falsas acusações de ter manipulado um vídeo no qual critico a forma como os pedidos de urgência de interesse do prefeito são votados. Desde então, não tive espaço para falar e refutar as ilações de quem ocupou a tribuna por 15 minutos para me atacar e acusar sem qualquer prova de que cometi infração ao regimento”, criticou Goura.

MANOBRA
Goura queria usar parte do tempo para se defender das falsas acusações de que teria manipulado vídeo no qual crítica a rapidez com que são aprovados os pedidos de urgência. O vereador comparou o atropelo nas votações com um páreo de cavalos. O protesto por não ter conseguido se manifestar foi motivado porque os trabalhos de plenários, deste primeiro semestre, foram encerrados e só retornam em agosto.

O vereador explica que desde a sessão do dia 18 de junho tem se inscrito no horário do grande expediente, que é o horário no qual os vereadores têm 15 minutos para falar de assunto de livre escolha após a realização da ordem do dia, para esclarecer que não qualquer manipulação no vídeo que crítica a forma de discussão e aprovação dos pedidos de urgência.

NÃO HÁ MANIPULAÇÃO
“Não há manipulação. O que fizemos foi uma alegoria, que utilizou recursos da linguagem cinematográfica para criticar o atropelo nas aprovações das urgências. Não há ofensa a ninguém e nem à Câmara Municipal”, disse Goura. Ele explicou que o tempo para se aprovar, naquela sessão do dia 18, os dois pedidos de urgência foi de 39 segundo. “Na nossa edição, sem o intervalo entre as falas, o tempo foi de 30 segundos.

“Minha indignação é que, na Câmara Municipal, só houve espaço para a acusação e não para a defesa. “Além de não ter podido usar a tribuna para esclarecer o fato, o que prevaleceu são as falsas acusações de manipulação. Não posso aceitar as manobras que impedem o meu livre exercício de manifestação nas sessões. Também não aceito que queiram me punir por nove segundos. Pelo simples fato de manter minha coerência e criticar como as votações das urgências acontecem. Não aceito ser censurado por manifestar minha opinião”, declarou.

LIVRE DIREITO DE MANIFESTAÇÃO
Goura disse que não vai abrir mão do direito de se manifestar livremente e de criticar o parlamento. “É prerrogativa do meu mandato criticar, fiscalizar e manifestar livremente o que penso. Não cabe censura ao meu comportamento, que tem sido digno e correto desde o início. Não é por que faço oposição e por que não voto como o prefeito ou a sua base quer que vou aceitar tais constrangimentos”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here