Biografia

 

 

  • O CIDADÃO

(a pessoa/sujeito)

Jorge Brand é filho de uma médica e de um jornalista, e, aos 18 anos, foi à Índia e voltou como Goura Nataraj ou simplesmente Goura.

Hoje é casado e pai de duas meninas. Formou-se e é mestre em Filosofia na UFPR e dedicou-se ao estudo do Grego e Sânscrito, além de tornar-se professor de Yoga.

É do tempo de estudante que começa a colocar em prática as ideias gestadas na sua formação. Participa do coletivo artístico Interlux.

Faz as primeiras intervenções urbanas. Tipo a primeira Bicicletada de Curitiba, em 2005, Jardinagem Libertária e Música Para Sair Da Bolha.

Surge o “Cara das Bicicletas”. O cidadão que redescobre o poder das bicis, não só como forma de mobilidade, mas também como forma de luta por direitos e pela cidadania.

 

  • O ATIVISTA

(a pessoa/sujeito em movimento)

Deste cidadão nasce o ativista das causas do bem comum e da cidade para todos. E daquela primeira bicicletada vão surgir várias outras ações:

A Ciclofaixa Cidadã, em 2007, quando em 22 de setembro de 2007, Dia Mundial Sem Carro, o movimento cicloativista de Curitiba, o grupo Interlux Arte Livre e outros amigos, pintam a primeira ciclofaixa do Brasil na Rua Augusto Stresser. Uma “Ciclo Faixa Pirata”!

Depois veio o Arte Bici Mob – Mês Da Bicicleta, também em 2007, deu origem a Lei Estadual 17.385 de 10 de dezembro de 2012, que instituiu o mês de setembro como o “Mês da Bicicleta” no Paraná

Em 2011, foi fundada a Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu (CicloIguaçu), organização sem fins lucrativos destinada a promover políticas públicas de ciclomobilidade.

É das lutas da CicloIguaçu que o poder público assume compromissos com a ciclomobilidade. E, disso, surge o Plano Cicloviário de Curitiba da Prefeitura de Curitiba.

Outra feito importante é a realização do 3º Fórum Mundial da Bicicleta, em fevereiro de 2014, com mais de mil participantes de todo o Brasil e de outros países, incluindo conferencistas da Guatemala, Colômbia, Dinamarca, Alemanha e Estados Unidos.

A criação da Praça de Bolso do Ciclista foi outra iniciativa da CicloIguaçu e com a participação de muitos outros voluntários de vários grupos de ativistas das artes, das culturas alternativas e movimentos sociais.

 

  • O POLÍTICO

(a pessoa/sujeito em ação pelas outras pessoas)

Se a transição de cidadão para ativista foi “natural”, a passagem para a fase político na vida do Goura foi mais a “quente”. Foi a ação nos movimentos e o próprio ativismo que fizeram com que ele aceitasse o desafio imposto e também desejado pelos amigos, companheiros e admiradores.

Ser um sujeito político não foi uma escolha pessoal e sim uma decisão coletiva. Um desafio aceito com o objetivo de ampliar os projetos e utopias para o bem de todos, para a cidade e para os cidadãos.

Por isso, Goura foi candidato a deputado federal em 2014 (pelo Partido Verde – PV). O objetivo era mandar para a Câmara dos Deputados uma das principais lideranças do movimento cicloativista de Curitiba e do Paraná, um dos defensores do parto humanizado e da ecologia urbana.

Sem medo de assumir o lado “político” do ativismo Goura propôs e realizou uma campanha diferente e inovadora, com uma organização horizontal e participativa e que abusou da liberdade de criar e inovar no fazer política. O resultado foram 13,2 mil votos, 10,4 mil votos só em Curitiba.

– ASSESSOR DEMOBILIDADE

O reconhecimento ao trabalho do cidadão, do ativista e do sujeito político, com o excelente desempenho nas eleições de 2014, levaram Goura a integrar a equipe da Secretaria de Trânsito de Curitiba – Setran como assessor na Coordenadoria de Mobilidade.

Nos 17 meses de trabalho na Mobilidade de Curitiba surgiram a Ciclofaixa da Sete de Setembro (6,3 km). A Via Calma que vai do Centro à Santa Cândida (14 km). Essas obras com outras ciclofaixas e ciclorrotas completam mais de 97 km de vias seguiras aos ciclistas. As vias cicláveis tinham, em 40 anos, 127 km e ganham, em 4 anos, mais 128 km.

Dessas políticas, também temos a drástica redução da velocidade no Centro, com a Área Calma (velocidade máxima de 40 km/h) que fez desabar os índices de mortalidade por atropelamento.

Antes a bicicleta era vista pelo poder público apenas como lazer. Agora, em Curitiba, a bicicleta é vista como meio de transporte individual, reconhecido e viabilizado pela Prefeitura.

Vale lembrar ainda outras ações como os paraciclos (750 vagas). O acordo com o governo holandês. O site Mais Biciwww.curitiba.pr.gov.br/maisbici. O Guia do Ciclista (70 mil exemplares). As tornozeleiras/braçadeiras refletivas. Os adesivos refletivos para os ciclistas (60 mil). A lei dos bicicletário nas novas edificações. A Bike no Busão (BRT BIKE) e a Bike no Taxi. Reuniões mensais da SETRAN com os ciclistas, o programa educativo Bicicleta nas Escolas e as ações de Ciclolazer / Inclusão. E muitas outras.

Esse é o Goura que faz política e que realiza para o benefício da maioria das pessoas dentro dos princípios de uma nova política e de um novo modo de fazer e entender as pessoas e as cidades.

– VEREADOR

Eleito vereador, com 6.573 votos, este cidadão e ativista vai continuar construindo uma cidade feita por pessoas, agora como representante do povo. É titular das comissões:

– Comissão de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Assuntos Metropolitanos
– Comissão de Urbanismo, Obras Públicas e TI

Um vereador combativo

Logo que assumiu como vereador, Goura tornou-se uma das principais vozes da oposição da bancada do prefeito Rafael Greca. A fiscalização constante do executivo e do legislativo renderam desde constantes represálias ao mandato e até ironias do prefeito Rafael Greca.

Pacotaço do prefeito Rafael Greca – Junho 2017

Com seis meses de mandato, enfrentou a bancada do prefeito para se opor ao projeto que cortou direitos dos servidores por um suposto ajuste fiscal da prefeitura. Desde então, a defesa dos servidores passou a ser uma das principais causas defendidas pelo seu mandato.

Liderança da oposição – Agosto 2017

A atuação contestadora fez Goura ser escolhido líder da oposição na Câmara. A luta cresceu e passou a ser pelos servidores públicos, pelas regiões metropolitanas, pela moradia, enfim, políticas pensadas do micro ao macro, que leve o direito à cidade ao máximo de pessoas.

Manifesto pela manutenção das áreas calmas – Janeiro 2018

Diante das ameaças do executivo de aumentar a velocidade máxima nas vias de Curitiba, o mandato Goura fez um abaixo-assinado para impedir. A redução da velocidade comprovadamente ajuda a reduzir acidentes e mortes no trânsito.

Suspensão do projeto “Escola sem partido” – Junho 2018

Com um pedido de Goura e outros três vereadores, pela primeira vez no país o projeto “Escola Sem Partido” foi suspenso na justiça. Uma vitória contra o retrocesso de um modelo impositivo que vai contra a liberdade de aprender, ensinar e divulgar o pensamento.

Oposição “agourenta”

A atuação combativa para fiscalizar o executivo e o legislativo trouxe diversas represálias, desde manobras internas dificultando a aprovação de projetos e a atuação legislativa até ironias do prefeito Rafael Greca de Macedo.

Deputado Estadual

Eleito para exercer mandato na Assembleia Legislativa do Paraná, durante eleições de 2018 pelo PDT com 37.366 votos, o mais votado de sua coligação. Foi o único vereador de Curitiba a se eleger deputado, dentre os 19 que se candidataram a deputado estadual ou federal.

No início do mandato, foi eleito presidente da Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais da Alep.