Mandato Goura

Comunidades serão consultadas sobre transporte aquaviário entre Pontal e Ilha do Mel, garante governo

A Secretaria de Infraestrutura e Logística (SEIL) garantiu, nesta quinta-feira (24), em reunião solicitada pelo deputado estadual Goura (PDT), que vai criar um grupo de trabalho para discutir com as comunidades tradicionais da Ilha do Mel a realização da consulta livre, prévia e informada, conforme prevê a Convenção n.º 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), sobre o chamamento público do transporte aquaviário entre Pontal do Sul e a Ilha do Mel.

 

Na reunião, organizada pela Casa Civil, estiveram presentes representantes das comunidades tradicionais, da SEIL, da Agência Reguladora do Paraná (Agepar) e do Mandato Goura.

 

 

“A Convenção 169 da OIT é um pacto internacional do qual o Brasil é signatário, em respeito às comunidades tradicionais. Então ele não é só uma audiência, não é só mandar um e-mail. É uma construção em que as comunidades vão dizer como elas serão ouvidas”, ressaltou o deputado Goura ao sobre a importância de se ouvir as comunidades tradicionais em toda e qualquer ação ou medida que possa impactar diretamente ou indiretamente as comunidades.

 

“É importante definir um cronograma porque daqui a pouco inicia a temporada. E estamos falando de renda, de Turismo de Base Comunitária, de sobrevivência dessas comunidades que vivem na Ilha, que é um patrimônio cultural e ambiental do Paraná e precisa ser olhado com atenção”, acrescentou Goura.

 

Diante do relato dos representantes das comunidades, Felipe Andrews Gonçalves, Mauricio Agostinho Duka, Halefer Gonçalves e Hélio Rodrigo, de que as comunidades não estão sendo ouvidas e nem participando do processo de chamamento público para autorização de prestação de serviços de transporte aquaviário intermunicipal de passageiros na região, e que isso afeta diretamente o Turismo de Base Comunitária, principal fonte de renda das comunidades tradicionais, a representante do Departamento de Gestão e Planejamento de Infraestrutura e Logística (DGPIL), Josil Voidela, propôs a criação de um grupo de trabalho para discutir a implementação do protocolo de consultas.

 

Em novembro de 2021, depois de uma ampla construção coletiva, as comunidades tradicionais lançaram o Protocolo de Consultas das Comunidades Tradicionais de Nativos de Nova Brasília, que é o documento que estabelece os critérios para a realização da consulta livre, prévia e informada, conforme preconiza a Convenção 169 da OIT.

 

Outra demanda trazida pelas comunidades tradicionais diz respeito a manutenção dos trapiches instalados na Ilha do Mel. “O trapiche foi inaugurado há um ano e já precisa de reforma”, afirmou Felipe Andrews.

 

Josil Voidela afirmou que desconhecia o Protocolo de Consultas, e propôs a criação do grupo de trabalho para garantir que ele seja realizado. Em relação aos trapiches, Voidela afirmou que já existe um laudo técnico atestando que a situação é “realmente preocupante”.

 

A advogada da Organização Terra de Direitos, Jaqueline Pereira de Andrade, ressaltou que a consulta livre, prévia e informada deve ser realizada com o intuito de ouvir a abarcar as propostas trazidas pelas comunidades. “ É claro que nem todas as propostas que serão apresentadas poderão ser contempladas, mas não pode ser um processo somente para validar a ação do governo”, disse.

 

Os representantes da Agepar explicaram que o papel da Agência é homologar o edital e que qualquer modificação deve ser feita antes dessa homologação. Por isso, será criado, no âmbito da agência, um grupo de trabalho para melhorar o edital e, após análise da SEIL, o novo edital deve ser colocado em consulta pública para as comunidades. Segundo os representantes, a Agepar é reguladora e entre as suas ações está a mediação. Por isso, ela entrou nesse processo para tentar organizar um ajustamento de conduta para esse novo chamamento público.

 

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Get Curated Post Updates!

Sign up for my newsletter to see new photos, tips, and blog posts.

Subscribe to My Newsletter

Subscribe to my weekly newsletter. I don’t send any spam email ever!

Pular para o conteúdo