CONHEÇA

Mestre em filosofia (UFPR), professor de yoga e cicloativista, Goura foi eleito vereador de Curitiba em 2016 com 6.657 votos e deputado estadual em 2018 com 37.366 votos. Em 2020, foi candidato a prefeito de Curitiba e ficou em 2o lugar, com 110.977 mil votos.

É hoje uma das principais vozes de oposição ao governo Ratinho Junior na Assembleia Legislativa, lutando principalmente em defesa do meio ambiente e dos serviços públicos, alvos constantes de ataques por parte do governador e sua base.

Mesmo na oposição, tem um mandato propositivo, com mais de 35 projetos aprovados em apenas dois anos, mais de 20 audiências públicas realizadas e centenas de proposições.

Como Presidente da Comissão de Meio Ambiente, seu papel tem sido fundamental para frear grandes retrocessos ambientais do governo estadual e federal.

LINHA DO TEMPO

Na adolescência, Goura se interessa pela contracultura – do punk ao hardcore, de straight edge a hare krishna. Aos 18 anos, faz sua primeira viagem à Índia e aprofunda os estudos do yoga, sânscrito e cultura da paz, onde ganha o nome Goura Nataraj. De volta ao Brasil, completa a graduação e mestrado em Filosofia na UFPR, onde se aprofundou na obra de Arthur Schopenhauer. Dedicou-se também ao estudo do grego, do sânscrito e passou a dar aulas de yoga.

Coloca suas ideias em prática com o Coletivo Interlux em ações como a Jardinagem Libertária, Música Pra Sair da Bolha e a primeira Bicicletada de Curitiba. Em 2007, pinta a primeira ciclofaixa da cidade – sendo multado por crime ambiental pela prefeitura.

A pedalada continuou com a fundação da CicloIguaçu – Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu, que teve papel fundamental na criação do Plano Cicloviário de Curitiba e nos diversos projetos cicloviários que a cidade implementou durante a gestão 2013-2016.

Da mobilidade urbana, consumismo e poluição à tradição do yoga desde suas origens à contemporaneidade. Seu primeiro livro de ensaios filosóficos percorre pensamentos ainda por nascer, guiado pela não-violência e impulsionado por uma força própria infatigável – como uma bicicleta.

Em 2014, é candidato a deputado federal com as pautas da mobilidade, meio ambiente, parto humanizado, arte e cultura. Com uma campanha colaborativa feita por dezenas de pessoas, consegue trazer 13.235 eleitores para pedalar junto. Não foi eleito, mas mostrou que havia muita força nas ideias pelas quais lutava.

Em 2015, atua como assessor de mobilidade na Secretaria de Trânsito de Curitiba. Em apenas um ano, colabora na criação das áreas e vias calmas da cidade, de dezenas de quilômetros de estrutura cicloviária e centenas de paraciclos. Uma gestão que em pouco tempo mostrou que é possível fazer muito quando há vontade política.

Em 2016, é candidato a vereador de Curitiba. Com novas pautas e ainda mais pessoas colaborando com a campanha, foi eleito vereador de Curitiba com 6.657 votos. Depois de anos de ativismo na micropolítica, o movimento continuava agora ocupando a política institucional.

Com seis meses de Mandato Goura, enfrenta a bancada do prefeito ao se opor ao projeto que cortou direitos dos servidores por um suposto ajuste fiscal da prefeitura e se torna uma das principais vozes da oposição.

No segundo semestre, foi escolhido líder da oposição e intensificou a fiscalização do Executivo, denunciando com rigor o arbítrio do prefeito e a falta de independência da Câmara.

O que faz um vereador?

 

6 meses de mandato

 

Balanço de 1 ano de mandato – com José Carlos Fernandes

 

Resíduos em Curitiba

 

Curitiba, o Mito da Cidade Modelo:

Em 2018 é candidato a deputado estadual inspirado em pautas como defesa do meio ambiente, mobilidade urbana, turismo sustentável, economia colaborativa e solidária, gestão de resíduos, agricultura urbana, arte e cultura, defesa de patrimônios imateriais paranaenses, entre outras. É eleito com 37.366 votos, sendo o único vereador de Curitiba eleito deputado.

 

Pedalada da posse

No primeiro mandato na Assembleia Legislativa do Paraná, é nomeado presidente da Comissão de Meio Ambiente, Ecologia e Direitos dos Animais. Também é integrante das comissões de Direitos Humanos e Cidadania, da Comissão de Cultura, de Defesa dos Direitos da Juventude, e de Relações Internacionais e Mercosul, participando ativamente dos trabalhos das comissões.

Propõe e lidera a criação da Frente Parlamentar de Promoção e Defesa das Universidades Públicas, que atua pela valorização da educação superior no Paraná.

É um dos mandatos mais ativos e com mais proposições da ALEP, entre projetos de lei, requerimentos, ofícios e audiências públicas.

Em 2020, a poucos dias do início das eleições, Goura foi escolhido pelo PDT como candidato à prefeitura de Curitiba. A colaboratividade foi a grande força da campanha e logo nos primeiros dias mais de 800 pessoas se voluntariam para fortalecer a caminhada.

Iniciou a corrida eleitoral com 5% das intenções de votos e durante os 50 dias fez uma campanha propositiva e sem ataques. Mesmo sem tantos recursos quanto os principais opositores, teve uma votação expressiva e conquistou o 2o lugar com 13% dos votos válidos (110.977 votos), tornando-se um dos principais nomes para disputar a prefeitura de Curitiba nas eleições de 2024.

No partido fundado por Leonel Brizola e que tem como maior bandeira a educação, Goura tem desenvolvido um trabalho com foco nas pautas do bem comum e nas causas que sempre fizeram parte da sua militância, como direitos humanos, ciclomobilidade e meio ambiente.

Com atuação em diversas frentes, tem sido um dos grandes destaques do PDT no Paraná e também em nível nacional.

É um dos idealizadores das “Quartas Trabalhistas” no Estado, evento que debate os mais diversos temas da atualidade e que serviu de modelo para iniciativas em todo o país.

Também tem sido um grande incentivador da participação das mulheres na política, da criação do Movimento EcoTrabalhismo e do Movimento Indígena do PDT no estado.