Com o objetivo de apresentar a proposta de criação e conseguir apoio para a realização do Centro Esportivo e Profissional de Iatismo à Vela (CEPIVela), projetado para ser construído no Reservatório Piraquara II, em Piraquara, na Região Metropolitana, e proposto pela Federação de Iatismo do Estado do Paraná (FEIP), o deputado Goura participou, nesta quarta-feira (30), de reunião na Superintendência Geral do Esporte da Secretário da Educação e do Esporte do Governo do Paraná.

O deputado, acompanhado do presidente da FEIP Sergio Montenegro Kraemer e dos servidores da Secretaria de Cultura Esporte e Lazer de Piraquara Ernani Winter e Valdir Soares (Rock), conversou com o diretor de inovação da superintendência Antonio Carlos Dourado, que representou o superintendente-geral do Esporte Helio Wirbiski.

“Este projeto pode fomentar não só a atividade esportiva do iatismo à vela, mas também a economia local e, principalmente, o ecoturismo na região de Piraquara”, comentou Goura. Segundo ele, a reunião teve como principal objetivo mostrar que o projeto é viável e requer, para o início das atividades, um investimento de R$ 750 mil reais, conforme o projeto da FEIP.

“É muito razoável este valor dada a dimensão da proposta e seu alcance já que também há uma contrapartida social, com a formação de atletas e programas educacionais profissionalizantes vinculadas ao iatismo à vela”, disse Goura. Uma das ideias é que a Superintendência apoie, junto ao governador, a execução de emenda parlamentar ou inclua na LDO e no PPA de 2019 a verba para a realização do empreendimento.

Veja algumas imagens sobre o projeto do CEPIVela abaixo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

A iniciativa tem o apoio do presidente da FEIP e foi bem recebida pelo diretor da Superintendência. “Já temos o projeto bem encaminhado com a Sanepar, que é a responsável pela represa e regula o seu uso, e com o IAP, que já emitiu licença ambiental prévia. É um projeto com muitos impactos positivos, que vão dos esportivos aos econômicos e sociais”, disse Kraemer da FEIP.

Para o diretor Dourado, o projeto é de interesse do governo e terá o encaminhamento devido para ser avaliado e, se for possível, executado. “Qualquer proposta que incentive o esporte é de relevante para a superintendência. “Temos agora que achar uma forma de viabilizar a sua realização. Os recursos devem ser obtidos no orçamento ou de outra fonte. Vamos estudar como efetivar isso”, disse.

Lei estadual

A legislação estadual – decreto Nº 2.934, de 10 de outubro de 2011, e a Lei 17.048/2012 – permite o uso múltiplo das águas das represas públicas para esportes que não utilizam motores de combustão e não poluam mananciais, sem prejuízo de sua destinação prioritária, que é o abastecimento público. Podem ser praticados nas represas esportes como canoagem, maratona aquática, vela, natação, remo, iatismo, windsurf, kitesurf e stand-up paddle.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here