Mandato Goura

Deputados, prefeitos e MPPR destacam importância da preservação integral do Rio Ivaí em reunião na Sedest

A preservação permanente do Rio Ivaí, que é o segundo maior rio do Paraná, com a proteção da sua paisagem e a promoção do turismo de natureza e de base comunitária, pode colocar o Paraná na vanguarda das políticas públicas ambientais relacionadas aos rios e suas bacias hidrográficas no país.

 

Esse foi um dos destaques da reunião, que aconteceu, nesta terça-feira (22), entre os deputados estaduais Goura (PDT) e Evandro Araújo (PSD), que estavam acompanhados de representantes de prefeituras, do Ministério Público do Paraná (MPPR), da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e da sociedade civil, com o secretário Valdemar Bernardo Jorge da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável (Sedest).

 

 

Participaram da reunião os prefeitos Carlos Gil, de Ivaiporã; Pedro Taborda, de Rio Branco do Ivaí; Dalton Fernandes Moreira, de Borrazópolis; o vice-prefeito de Borrazópolis, Marcelo Pires Rodrigues e o vereador de Lidianópolis, Danilo Augusto Branco.

 

Os promotores de Justiça, Robertson Azevedo, de Paranavaí; Rosana Araújo de Sá Ribeiro, do Gaema de Campo Mourão e o procurador de Justiça, Saint Clair Honorato Santos.

 

Os pesquisadores e professores do Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aquicultura (NUPELIA) da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Susicley Jati e Angelo Antonio Agostinho.

Os diretores da Sedest, Gustavo Fisher Sbrissia (Políticas Ambientais) e Gabriel Thiago Schuhli (Desenvolvimento e Inovação). O presidente do Viaje Paraná da Secretaria de Estado do Turismo (SETU), Irapuan Cortes.

 

O empresário Fábio Couto Rosa da pousada Solar Águas do Ivaí de Borrazópolis e Marildo Oliveira da Associação Patrulha Ambiental do Ivaí e da Associação de Pescadores Profissionais do Vale do Ivaí. O secretário de Políticas ESG, Daniel Poit, do Grande Oriente do Brasil Paraná e Alex Sander Bertho.

 

E os assessores parlamentares do mandato Goura, Caie Alonso, Débora Albuquerque e Eduardo Simões.

 

 

 

Reunião representativa

 

“Recebi com interesse essa proposta de conservação do Rio Ivaí. Temos que avaliar se é importante, viável e necessário. Pela representatividade dessa reunião o tema é de interesse local e dos municípios que tem relação com o Rio Ivaí”, afirmou o secretário Valdemar.

 

Segundo ele, com os prefeitos e sociedade unidos e com os argumentos ambientais, econômicos e científicos é possível que a proposta seja avaliada pelo Governo do Estado. “Assim teremos um Paraná que produz e que preserva”, disse.

 

 

 

 

Compromisso

 

“Manifestei meu compromisso com a conservação dos nossos rios e com o uso responsável da água. O momento é favorável para que possamos encontrar soluções criativas que contemplem a geração de renda e a conservação dos nossos recursos naturais”, escreveu o secretário em seu perfil em uma rede social. “O Rio Ivaí é um dos grandes rios do nosso estado. É um recurso natural precioso que possibilita o turismo e promove a biodiversidade.”

 

Salto histórico

 

O deputado Evandro Araújo disse que a preservação da integridade do rio Ivaí pode ser um marco na política de proteção ambiental do Governo do Paraná. “Ao preservar a integridade do Rio Ivaí daremos um salto histórico na política ambiental”, afirmou.

 

Araújo também falou do PL 556/2019 de sua autoria e subscrito pelo deputado Goura, que contribui para a preservação do Rio Ivaí e que está em tramitação na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). “Foram feitos alguns encaminhamentos na reunião, a qual foi muito produtiva.”

 

 

Emergência climática

 

O deputado Goura destacou que a proposta de preservação integral do Rio Ivaí vai fomentar o turismo de natureza e de base comunitária. “Os paranaenses não conhecem o Rio Ivaí, que tem um potencial enorme para trazer desenvolvimento econômico e social para toda a região por meio do turismo”, disse.

 

“Temos um trabalho importante que demanda ações dos legislativos, executivos, municipais e estadual, da pesquisa e da ciência e da sociedade civil para consolidar esse objetivo de preservar a integridade do rio Ivaí”, disse Goura.

 

“Destaco a importância dessa pauta por conta da emergência climática que vivemos. Temos que agir agora, não temos mais tempo. Por isso, a preservação permanente do Rio Ivaí é fundamental”, alertou.

 

Prefeitos

 

Os prefeitos Carlos Gil, de Ivaiporã; Pedro Taborda, de Rio Branco do Ivaí e Dalton Fernandes Moreira, de Borrazópolis, foram unânimes em defender que o Rio Ivaí tenha proteção permanente. “A maioria absoluta dos prefeitos que integram a Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (AMUVI) são a favor da proposta de preservação do Rio Ivaí sem barragens”, disse Carlos Gil.

 

Dalton Moreira afirmou que os prefeitos têm consciência da importância ambiental do Rio Ivaí para toda a região e que é preciso defender sua preservação. “Temos estações ecológicas, unidades de conservação, parques e muitas ações. Mas precisamos garantir a integridade do rio e sua paisagem”, afirmou.

 

Empresários

 

O empresário Fábio Rosa, da pousada Solar Águas do Ivaí, que representou o setor na reunião, destacou que a vocação do Rio Ivaí é ser um atrativo turístico com diversas opções de empreendimentos. “Defendemos o turismo de natureza e para que isso aconteça da melhor forma na nossa região o Rio Ivaí de ser mantido como está, sem barragens”, disse.

 

NUPELIA da UEM

 

A pesquisadora e professora do Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aquicultura (NUPELIA) da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Susicley Jati, destacou que preservar o Rio Ivaí, e também o Rio Piquiri, que não têm barragens, é fundamental para reduzir os efeitos das mudanças climáticas.

 

“Podemos ter uma política ambiental de vanguarda, de interesse público e ecológico se o Governo do Paraná incorporar a proposta de preservar a integridade do Rio Ivaí, principalmente, sem a construção de barragens de PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas)”, disse.

 

Para o pesquisador e professor voluntário do NUPELIA, Angelo Antonio Agostinho, a necessidade de se preservar a integridade do Rio Ivaí e sua bacia hidrográfica está mais do que comprovada cientificamente. “O NUPELIA completa este ano 40 anos. Então, só na UEM temos diversos estudos que fundamentam essa proposta”, disse

 

“A bacia do Rio Ivaí é fundamental para a preservação de todas as espécies da ictiofauna (conjunto dos peixes que vivem em um certo ambiente), que sempre existiram, nos remanescentes fluviais do alto Rio Paraná. A construção de PCHs decretaria a morte dos rios da Bacia do Rio Ivaí”, declarou Agostinho.

 

 

Ministério Público

 

O promotor de Justiça de Paranavaí, Robertson Fonseca de Azevedo, foi enfático ao defender que o Rio Ivaí e o Rio Piquiri devem ser preservados integralmente e sem barragens. “Os impactos das PCHs já são bem conhecidos e devemos evitar que sejam proliferadas, já temos excesso delas”, disse.

 

O procurador de justiça Saint Clair Honorato Santos afirmou que o Ministério público do Paraná (MPPR) tem atuado constantemente em favor da preservação do meio ambiente e, especialmente, de políticas públicas que realmente protejam as bacias hidrográficas do Paraná. “Os rios Ivaí e Piquiri devem ter preservação permanente”, declarou.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Get Curated Post Updates!

Sign up for my newsletter to see new photos, tips, and blog posts.

Subscribe to My Newsletter

Subscribe to my weekly newsletter. I don’t send any spam email ever!

Pular para o conteúdo