Publicado há 4 meses

Avançar nas agendas positivas e barrar os retrocessos na política ambiental são os principais objetivos declarados no lançamento da Frente Parlamentar Ambientalista do Paraná, que aconteceu, na noite desta terça-feira (29), em evento on-line, e que reuniu lideranças de todo o país, entre parlamentares, organizações não governamentais, movimentos sociais, representantes de instituições públicas e outras entidades que atuam na defesa do meio ambiente.

 

“Não queremos que esta Frente Parlamentar Ambientalista seja decorativa ou apenas cenográfica. Esta frente será ativa e vamos trocar projetos, experiências para barrar os ataques ao meio ambiente, que ameaçam o meio ambiente e nossas vidas. Nosso objetivo também é avançar nas agendas positivas da luta ambiental”, disse o deputado estadual Goura (PDT-PR), proponente da frente e presidente da Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais da Assembleia Legislativa do Paraná.

 

A Frente Parlamentar do Paraná começa suas atividades, que serão mensais, com a participação de 37 vereadores representando 23 municípios.

 

“Vamos trabalhar para fortalecer as atividades legislativas municipais para ampliarmos o sistema legal de proteção ambiental ao nível local. Haverá troca de informações e de experiências, com articulação entre os vários entes nacionais, estaduais que atuam na defesa e promoção de políticas públicas para o meio ambiente”, afirmou Goura.

 

Por isso, disse o deputado, a articulação da frente com a sociedade civil é fundamental para que sejam colocadas em prática os propósitos definidos para a atuação na defesa das ações governamentais e não governamentais em prol do meio ambiente.

 

“Vamos ser um movimento que vai promover a efetividade das políticas públicas para o meio ambiente, no enfrentamento aos retrocessos, tanto nos municípios como em todo o estado”, disse o deputado.

 

Assista ao vídeo com a íntegra do ato de lançamento da Frente Parlamentar Ambientalista do Paraná:

 

 

Temas como resíduos sólidos, água, educação ambiental, agrotóxicos, agricultura urbana, agroecologia, energia renováveis, unidades de conservação, florestas, proteção animal e tantas outras relacionadas ao meio ambiente vão ser objeto de atenção da Frente Parlamentar Ambientalista do Paraná. A mobilização contra os retrocessos na política ambiental também é outra atividade importante proposta pela frente.

 

Participantes exaltam criação da frente

 

Os participantes do evento de lançamento não economizaram nos adjetivos para elogiar a iniciativa e exaltar a importância da criação da Frente Parlamentar Ambientalista do Paraná neste momento de crise ambiental e quando se tem governos, Federal e estaduais, que atuam contra o sistema legal de proteção ambiental e apoiam políticas que resultam na destruição do meio ambiente.

 

Ministério Público do Trabalho no Paraná

 

A procuradora-chefe do Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR), Margaret Matos de Carvalho, integrante da Coordenação Colegiada do Fórum Paranaense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos, destacou que a Frente Parlamentar Ambientalista do Paraná servirá como um espaço de resistência diante da atual situação. “É uma iniciativa muito importante diante dos retrocessos que estamos enfrentando. Será um espaço para reorganizarmos nossa resistência”, disse ela.

 

Fundação SOS Mata Atlântica

Para Mário Mantovani, diretor de Políticas Públicas da Fundação SOS Mata Atlântica, a instalação da Frente Parlamentar Ambientalista do Paraná é um ponto fora da curva no atual momento político do país e reforça a atuação da Frente Parlamentar Ambientalista do Congresso Nacional, que reúne deputados federais e senadores.

 

“Com esta frente do Paraná a Frente Parlamentar Ambientalista amplia a sua articulação e se soma as outras de 19 estados brasileiros. Um espaço de luta política em defesa do meio ambiente que tem garantido conquistas históricas e resistido aos ataques deste desgoverno. Outra marca é que estas frentes também têm a participação da sociedade civil. Parabéns à iniciativa Goura”, disse Mantovani.

 

Senador Fabiano Contarato

 

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES), que é o coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista e membro titular da Comissão de Meio Ambiente no Senado, elogiou a iniciativa e a presença de representante da sociedade civil, academia e parlamentares no ato de lançamento. “Defender o meio ambiente é defender o direito à vida, à saúde, à moradia. É defender os Direitos Humanos”, declarou.

 

Deputado federal Rodrigo Agostinho

 

O coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista do Congresso Nacional, deputado federal Rodrigo Agostinho (PSB-SP), disse que a nova frente ambientalista que se instala no Paraná é um alento para enfrentar o momento político.

 

“Temos um grande desafio civilizatório nesta luta contra os retrocessos. É um momento difícil, de resistir e lutar contra maluquices como a de querer cortar o mais importante parque nacional com uma estrada. Vocês do Paraná podem contar com nosso apoio”, disse Agostinho.

 

Vereadora Maria Marighella

 

A responsável pela iniciativa de criação da Frente Parlamentar Mista Ambientalista da Câmara de Vereadores de Salvador (BA), vereadora Maria Marighella (PT-BA), disse que a defesa do meio ambiente está diretamente relacionada às lutas em defesa da cidadania e dos direitos sociais.

 

“Precisamos tratar a questão ambiental de maneira radical. É o que nos exigem neste momento. É uma luta pela vida”, disse ela, que convidou o deputado Goura a participar do lançamento da frente de Salvador, que acontece nesta quinta-feira (1º. “E o dia da Independência do Brasil na Bahia”, lembrou.

 

Vereador Marquito

 

O vereador Marcos José de Abreu, o Marquito (Psol-SC), de Florianópolis (SC), afirmou que as frentes parlamentares ambientalistas são fundamentais para a defesa e promoção de políticas públicas ambientais.

 

“Como coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista dos Vereadores só tenho que elogiar a iniciativa de criação da Frente Parlamentar Ambientalista do Paraná. O momento é urgente e somar forças na questão ambiental é fundamental”, disse ele.

 

Deputada estadual Marina Helou

 

Para a deputada estadual Marina Helou (Rede-SP), coordenadora da Frente Parlamentar Ambientalista de São Paulo, a criação da Frente Parlamentar Ambientalista do Paraná será uma ferramenta fundamental para avançar a agenda ambiental e de proteção ao meio ambiente, principalmente, neste momento, como disseram outros participantes, de retrocesso.

 

“As frentes ambientalistas são muito importantes, como já se comprovou com a frente do Congresso Nacional e as estaduais. Por isso, é importante que todas atuem juntas. Nós de São Paulo e do Paraná podemos atuar em várias ações, como, por exemplo, desenvolver um trabalho em prol do vale do Rio Ribeira e muitos outros”, sugeriu.

 

Vereadores do Paraná

 

Os vereadores do Paraná que integram a Frente Parlamentar Ambientalista do Paraná e participaram do evento de lançamento foram unânimes em destacar a importância da iniciativa e como ela será fundamental para organizar, articular e apoiar o trabalho dos vereadores na área ambiental, tanto nas questões legislativas como de ação política em defesa do meio ambiente.

 

O co-vereador João Stefaniak, de Ponta Grossa, do Mandato Coletivo do Psol, disse que as lutas ambientais se dão no dia a dia e que a nova frente vai fortalecer os mandatos que têm pautas ambientais. “Vamos levar a frente esta resistência e as lutas ambientais”, disse ele.

 

O ex-vereador de Aparecida (SP) e diretor de Gestão Ambiental da Associação Nacional de Municípios e Meio Ambiente (Anamma), Marcelo Marcondes, colocou a entidade à disposição dos integrantes da Frente Parlamentar Ambientalista do Paraná. “Podemos ajudar a fortalecer a governança ambiental nos municípios do Paraná”, informou.

 

Ele sugeriu que os integrantes da frente do Paraná conheçam e façam parte da Frente Parlamentar Ambientalista dos Vereadores do Brasil se cadastrando na entidade, neste link.

 

A vereadora de Ponta Grossa, Joce Canto (PSC-PR), contou que a pauta ambiental não estava entre os temas principais da sua campanha e nem do seu mandato. “Até este momento. Mas com o convite para participar desta frente ambientalista me sinto motivada a lutar pelo meio ambiente”, declarou.

 

O vereador Fabiano da Caieiras (PSD-PR) lembrou que é filho de pescadores e que a preocupação com o meio ambiente sempre esteve presente na sua atuação, primeiro como professor universitário e agora como político. “Acho que a frente vai nos ajudar a pensar em políticas públicas para o desenvolvimento sustentável do litoral do Paraná”, disse.

 

“A defesa do meio ambiente é a interface com todos os temas relacionados à vida. Por isso, essa frente parlamentar se faz tão importante para fazer a interlocução e garantir avanços”, disse a vereadora Professora Lilian (PT-PR), de Cascavel.

 

O vereador Anderson Prego (PT-PR) de Colombo, disse que participar da frente vai permitir a troca de informações e de experiências entre os vereadores e outros integrantes. “A nossa luta é coletiva e esta frente parlamentar é muito importante para nos fortalecer”, disse.

 

“Esta frente se faz extremamente necessária para se contrapor ao projeto que ataca o meio ambiente”, declarou a vereadora Carol Dartora (PT-PR), que lembrou que é importante que as políticas públicas ambientais atendam as especificidades tanto do campo como das cidades. “É preciso equilibrar as ações e combater o ‘racismo ambiental’ que se manifesta de formas diferentes nestes ambientes”, explicou.

 

A Professora Josete (PT-PR), vereadora de Curitiba, criticou os jargões que acabam por mascarar a realidade ambiental na capital paranaense. “Curitiba ecológica é o mais usual. Curitiba não tem nada de ecológica. Teve alguns programas pontuais, mas não avançou e por isso temos graves problemas ambientais na cidade”, criticou ela. “E o foco não pode ser só Curitiba. Precisamos de políticas públicas ambientais integradas para toda a Região Metropolitana.”

 

Os vereadores Afonso Lima (Rede-PR), de Cianorte; Kalito Stoeckl (PSD-PR), de Foz do Iguaçu e Professor Euller (PSD-PR), de Curitiba, também fizeram saudações aos participantes e destacaram a importância do lançamento da Frente Parlamentar Ambientalista do Paraná.

 

Sociedade civil

 

O diretor executivo da Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), Clovis Borges, disse que queria trazer uma fala de alento para que todos continuem nas lutas pelo meio ambiente. E alertou: “Não podemos nos isolar nas nossas causas. Temos uma enorme agenda comum e por isso esta frente ambientalista se apresenta como fundamental neste momento.”

 

Para o diretor executivo do Observatório de Justiça e Conservação (OJC), Giem Guimarães, a criação da Frente Parlamentar Ambientalista do Paraná vai fortalecer todos os que atuam na defesa do meio ambiente e contra a política de desmonte do sistema de proteção ambiental. “Todos nós, inclusive do terceiro setor, ganham com esta iniciativa”, disse.

 

Angelo Simão, da Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana (Apave), disse que a frente vai dar mais visibilidade às causas ambientais. “Iniciativas como a da Apave serão valorizadas e são exemplos de que é possível proteger o meio ambiente com as ações da sociedade”, comentou.

 

Angela Kuczach, diretora executiva na Rede Nacional Pró Unidades de Conservação, destacou que apesar de estarmos vivendo um período de trevas no Brasil esta também é uma oportunidade de sermos melhores. “A Frente Parlamentar é importante e será fundamental para desenvolver ações articuladas e coordenadas na defesa do meio ambiente”, alertou.

 

Alana Lima do projeto Casa Terra Coletiva e integrante do grupo Guardiões da Cachu, de Campo Mourão, e a professora Maria Marques do Setor de Ciências Biológicas da UFPR, fizeram falas destacando a relevância do lançamento da frente parlamentar para outros setores da sociedade como os movimentos sociais e a academia.

 

Ministério Público do Paraná

 

O procurador de justiça Saint-Clair Honorato Santos, do Ministério Público do Paraná, destacou que a Frente Parlamentar Ambientalista do Paraná poderá colaborar muito com a ação dos vereadores nas questões ambientais. “Os vereadores podem mostrar os problemas ambientais e as soluções de um outro ponto de vista, a partir de um olhar local que é fundamental”, disse.

 

O promotor de justiça da Comarca de Paranavaí, Robertson Fonseca de Azevedo, também se manifestou e lembrou sobre a necessidade de se dar atenção plana às políticas de proteção dos rios. “A defesa dos nossos rios deve ser uma das prioridades e um dos maiores desafios da defesa dos direitos ambientais”, disse ele.