O Parque Estadual de Vila Velha conta agora com um circuito de cicloturismo, com cerca de 22 quilômetros, que pode ser feito individualmente, em família ou em grupo. A convite da direção do Parque e dos responsáveis pela sua criação, o deputado estadual Goura (PDT), autor da Lei que criou o Circuito de Cicloturismo dos Campos Gerais, e equipe participaram de uma visita técnica ao Parque no dia 11 de novembro.

 

“Foi uma visita para que pudéssemos conhecer, mas também vistoriar e fiscalizar o devido cumprimento das ações previstas na Lei de Concessões das Unidades de Conservação (Lei 19.913/20219)”, afirmou o deputado, que preside a Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

 

Como resultado da visita, o Mandato Goura encaminhará aos órgãos responsáveis alguns requerimentos para o aperfeiçoamento da gestão ambiental e do uso público do Parque Estadual de Vila Velha.

 

Interligar os atrativos turísticos

 

Goura percorreu todo o circuito, que é considerado a primeira rota de cicloturismo nos Campos Gerais. Ele avaliou que a “criação do circuito dentro do Parque Estadual é muito positiva e deve ser acompanhada de outras ações pra interligar os outros atrativos da região por bicicleta, como o Buraco do Padre, o Canyon de Guartelá, as cachoeiras e outros tantos atrativos que temos aqui”.

 

Cicloturismo no Parque

 

O trajeto é bem sinalizado, em sua maior parte é asfaltado e conta com estrutura como bicicletários, banheiros e lanchonetes. A rota é suave e pode ser feita por iniciantes do pedal.

 

Para o deputado Goura, iniciativas como essa precisam ser cada vez mais apoiadas pelo poder público e pelas empresas responsáveis pelas concessões dos parques.

 

“Um circuito bem estruturado, além de incentivar a prática do ciclismo como atividade física, fortalece o turismo de natureza, o respeito pelo meio ambiente e estimula a economia local”, pontuou.

 

O parque é administrado pela Soul Vila Velha, empresa da Soul Parques, criada em 2017 e que administra também o Parque Capivari em São Paulo. Informações sobre acesso, valores de ingressos e atrativos podem ser obtidas no site do parque.

 

Realização de um sonho

 

Ivan Mendes, proprietário da Lobi Cicloturismo e responsável pelo desenvolvimento da rota, conta que a nova atração tem despertado o interesse de diferentes públicos ao parque e possibilita uma experiência totalmente diferente da tradicional.

 

“Estamos batalhando pelo cicloturismo do Paraná já há algum tempo e este circuito está sendo uma grande realização. Agora, conseguimos pela primeira vez instituir um circuito cicloturístico num parque, logo no Parque Estadual de Vila Velha, que é a segunda atração turística mais importante do Paraná. É um sonho sendo realizado”, afirmou Ivan.

 

Visitas guiadas podem ser agendadas no site http://www.lobi.com.br.

 

Aumento de ciclistas

 

Arandy Ferreira da Costa Júnior, guia de ecoturismo e servidor do parque, conta que tem crescido muito o número de visitantes cicloturistas, tendência que deve continuar com o fim da pandemia e a chegada do verão.

 

“Estamos tendo uma aceitação muito boa desse produto introduzido em parceria com o Ivan. A intenção é além da pessoa conseguir fazer a atividade física, ser imbuída desse sentimento, desse pertencimento a este local, para que possa preservar e difundir essa ideia de preservação”, reforçou Arandy.

 

Atrações

 

As principais atrações do circuito são a Lagoa Dourada, as Furnas e os Arenitos, que podem ser desfrutados ao longo dos 22 km da rota. Nas Furnas, há possibilidade de atividades de arvorismo e tirolesa, que tem um custo extra. Durante todo o percurso há práticas de higienização, segurança e prevenção para o combate ao Covid-19.

 

 

Concessões das Unidades de Conservação

 

A Lei 19.913/2019, que autorizou o Governo do Estado a conceder a exploração de uso, total ou parcial, de áreas destinadas ao uso público nos parques estaduais e nas unidades de conservação do Paraná foi aprovado com as seguintes emendas do deputado Goura:

 

  1. Consulta pública antecedendo a publicação do edital de licitação;
  2. Concessão de até 30 anos;
  3. Previsão de custeio e investimento em conservação, proteção e gestão da UC;
  4. Contratação preferencial de mão de obra, bens e serviços locais;
  5. Gratuidades e tarifas especiais para a população local;
  6. Publicação dos planos de obras e investimentos com cronogramas;
  7. Acesso público e atualizado à arrecadação, número e perfil dos visitantes;
  8. Veda a concessão de UCs que não tenham Plano de Manejo e Conselho Deliberativo ou Consultivo em funcionamento.

 

“Todas as nossas emendas contaram com as sugestões de entidades como o Grupo de Trabalho Conservações (Laboratório técnico da UFPR), Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, SPVS (Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental) e Rede Pró UCS”, afirmou Goura.

 

O presidente da Comissão de Meio Ambiente ressaltou ainda que está cobrando dos órgãos responsáveis a efetivação e a atualização dos planos de manejo de todas as Unidades de Conservação do Estado.

 

Leis incentivam o cicloturismo no Paraná

 

O cicloturismo fortalece uma nova modalidade de turismo que une sustentabilidade, aventura e valorização de parques e Unidades de Conservação, que precisa ser mais incentivada pelo estado. Na Assembleia Legislativa, diversas ações estão sendo feitas para fortalecer o turismo sustentável no Paraná.

 

Nesse sentido, o deputado Goura já conseguiu aprovar várias leis de incentivo ao cicloturismo, entre as quais a Lei do Cicloturismo no Paraná (Lei 20354/2020) e a que alterou a Política de Mobilidade Sustentável e Incentivo ao Uso da Bicicleta (Lei 20.146/2020).

 

Também já foram sancionadas a seguintes leis de sua autoria: Lei 20.068/2019, que cria Circuito Cicloturístico do Sudoeste do Paraná; Lei 20.196/2020, que cria o Circuito Cicloturístico do Litoral do Paraná; Lei 19.956/2019, que cria o Circuito Cicloturístico do Alto do Iguaçu; Lei 20.300/2020, que institui o Circuito Cicloturístico dos Campos Gerais; Lei 20.367, que institui o Circuito Cicloturístico do Norte Pioneiro do Paraná, e a Lei 20755/2021 que institui o Circuito Cicloturístico Rota Oeste.

 

Estão em tramitação na Assembleia os seguintes projetos de lei: PL 551/2019, que cria o Circuito Cicloturístico do Vale do Ivaí; o PL 554/2019, que cria o Circuito Cicloturístico Rota Norte Pé Vermelho e o PL 701/2020, que cria o Circuito Cicloturístico Quilombos da Ribeira e Parque das Lauráceas.

 

Veja no vídeo abaixo como foi a visita.