Publicado há 10 meses

O deputado estadual Goura (PDT), que integra a Frente Parlamentar sobre os Pedágios, se posicionou contrário ao modelo licitatório híbrido para os contratos de concessões de rodovias apresentado pelos governos Federal e Estadual. O parlamentar argumenta que tal modelo além de não garantir um preço justo, pode gerar aumento nas tarifas, já consideradas abusivas e uma das mais altas do Brasil.

Em nota emitida nesta quarta-feira (03), Goura ressalta que “os contratos vigentes desde 1997 oneram em excesso o povo paranaense e os cofres de nosso Estado. Neste período vimos reajustes abusivos ano após ano, sendo que hoje um automóvel chega a pagar quase R$ 27,00 (vinte e sete reais) em algumas praças e muitas das obras previstas inicialmente sequer foram começadas”.

Clique na imagem abaixo para acessar a íntegra da nota divulgada pelo deputado Goura.

Frente Parlamentar sobre o Pedágio convoca audiências públicas

Para Goura, a realização de 10 audiências públicas para debater o assunto é a oportunidade que a população terá para manifestar sua insatisfação com o modelo adotado. “É fundamental a união de todos e todas, manifestando-se contrariamente ao modelo híbrido e fazendo um apelo ao Governo do Paraná para que o reveja e contemple os anseios dos paranaenses por menores tarifas nos novos contratos pedágio”.

A primeira das 10 audiências públicas convocadas pela Frente Parlamentar sobre os Pedágios será realizada em Cascavel (Região Oeste), nesta sexta-feira (05), às 09h30, no auditório da ACIC – Associação Comercial e Industrial de Cascavel – R. Pernambuco, 1800 – Centro.

No sábado (06) a audiência será realizada em Foz do Iguaçu, também às 09h30, no auditório da ACIFI – Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu – R. Padre Montoya, 490.

Na sequência estão agendadas audiências nos municípios de Londrina (11/02), Norte Pioneiro (12/02), Guarapuava (18/02), Francisco Beltrão (19/02), Maringá (25/02), Apucarana (26/02), Curitiba (04/03) e Ponta Grossa (05/03).

Renovação dos contratos

Os contratos das concessões de rodovias encerram neste ano, de modo que esta é a oportunidade de garantir maior qualidade nas rodovias e tarifas mais justas. Os próximos contratos deverão valer para os próximos 30 anos.

No entanto, o modelo híbrido defendido pelo governador Ratinho Jr. selecionará o proponente que oferecer maior desconto, mas também o maior valor a ser pago à União pela outorga da concessão, o que elevará o custo do futuro concessionário e majorará o valor final da tarifa proposta. “Ou seja, ao que tudo indica, este modelo manterá, ou até aumentará, os valores atuais, prejudicando a população e a economia do Estado”, destacou Goura.

Para fortalecer o debate na busca por tarifas mais justas, Goura convidou os militantes, as vereadoras, vereadores e deputados do PDT no Paraná, bem como toda a população, para participar das audiências públicas.

Além de Goura, pelo PDT também participam da Frente Parlamentar sobre Pedágios os deputados Nelson Luersen e Marcio Pacheco.