Além de tarifas justas, é fundamental que os novos contratos de concessões para exploração de pedágios nas rodovias do Paraná garantam segurança aos ciclistas de todo o estado. Esta é a posição reiterada pelo deputado estadual Goura (PDT), que pediu, nesta terça-feira (16), ao Governo Federal que inclua entre as obrigações das concessionárias a implementação de infraestrutura cicloviária, sobretudo nos trechos urbanos das rodovias, nos novos contratos que serão assinados em novembro.

O Requerimento Nº 0306466/2021, de autoria do parlamentar, solicita o envio de expediente ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e ao secretário Nacional de Transportes Terrestres (SNTT) Marcello da Costa Vieira, para que se manifestem sobre o pedido de inclusão da infraestrutura cicloviária.

Goura ressaltou que a medida é essencial para garantir a segurança viária nas rodovias do estado, já que os acidentes nestes espaços envolvendo ciclistas costumam ser fatais. “Além disso, ciclovias são de grande valia para as pessoas que, diariamente, deslocam-se entre municípios interligados pelas rodovias a fim de trabalhar ou estudar utilizando a bicicleta como meio de transporte”, argumentou.

Em pronunciamento feito na sessão plenária nesta segunda-feira (15), Goura parabenizou o Governo do Paraná por contemplar estrutura cicloviária na Rodovia das Cataratas. Porém, destacou que a medida deve ir além dos eixos turísticos.

“Além de tarifas com um preço justo, queremos estrutura cicloviária em todas as rodovias do estado para garantir segurança a todos os nossos ciclistas. Estamos definindo os próximos 30 anos. Se perdermos esta oportunidade, as nossas e futuras gerações estarão privadas de segurança viária”, frisou.

Paraná é o segundo estado em mortes de ciclistas

O deputado lembra que desde 2010, 845 ciclistas perderam a vida em ocorrências de trânsito no Paraná, segundo levantamento da Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego). Este número torna o Paraná o segundo com o maior número de vítimas nestas condições.

O dado torna-se mais lamentável considerando que o Paraná é apenas o 5º estado mais populoso do Brasil, o que demonstra que os acidentes fatais ocorrem mais aqui, proporcionalmente.

Outro ponto de destaque é que o Paraná possui também o 5º maior Produto Interno Bruto (dados do último censo nacional do IBGE), possuindo, portanto, recursos para preservar a vida dos ciclistas.

“Não podemos fingir que os ciclistas não são usuários. Por que excluir as demandas cicloviárias? Por que não ampliar a multimodalidade incorporando ciclovias nas rodovias? A demanda não para de crescer, mas a atenção do poder público não cresce da mesma forma”, observa Goura.

Ações educativas para convivência no trânsito entre ciclistas e motoristas

Outro requerimento protocolado pelo deputado Goura nesta terça-feira (16) diz respeito a realização de ações educativas e inclusão de treinamento prático sobre regras de boa convivência entre motoristas e ciclistas nos Centros de Formação de Condutores no Estado do Paraná.

O deputado sugere duas ações a serem incorporadas ao Programa Educativo para o Trânsito do Detran – Paraná: realização de um treinamento colocando ciclistas e motoristas de ônibus em posições opostas, possibilitando que cada um sinta a experiência do outro dentro do trânsito, e compartilhar a referida prática nas aulas de aprendizagem de mudança de categoria para caminhão, ônibus, e carreta, na mudança de categoria para C, D e E, nos Centro de Formação de Condutores do Estado do Paraná.

No Requerimento Nº 0306459/2021, encaminhado ao diretor-geral do Departamento de Trânsito do Paraná – DETRAN-PR, Wagner Mesquita de Oliveira, e ao presidente do Conselho Paranaense de Ciclomobilidade – CONCICLO, Adriano Marcos Furtado, Goura explicou que tais práticas já foram realizadas em São Paulo, Pernambuco e em outros estados.

“Em São Paulo foram realizadas pela SPTrans, responsável pelo gerenciamento do Transporte coletivo de São Paulo, como uma ação dentro do Maio Amarelo. Em Recife, a iniciativa surgiu de uma parceria entre empresas de transporte coletivo e a Associação Metropolitana de Ciclistas do Recife”, citou.

Clique na imagem abaixo e veja como foi a experiência em São Paulo.

Lei já prevê estrutura cicloviária nas rodovias do Paraná

Em 2020, a Assembleia Legislativa aprovou e o Governo do Estado sancionou a Lei 20.146, de 06 de maio de 2020, de autoria dos deputados Goura e Paulo Litro (PSDB), que altera e revisa os objetivos da Lei estadual nº 18.780/2016, que instituiu a Política de Mobilidade Sustentável no Paraná.

A principal alteração é o acréscimo de dois artigos, 4º e 5º, que preveem a implementação de infraestrutura cicloviária em novas vias urbanas, pontes, viadutos, equipamentos públicos, praças, parques, além de ferrovias, estradas e rodovias concedidas e/ou financiadas com recursos estaduais.

Confira abaixo matéria do Mandato Goura sobre o assunto.

 

Diretor-geral do Detran-PR é a favor da sanção da lei que prevê infraestrutura cicloviária em obras do estado do Paraná