MP divulga resultados da Operação Mata Atlântica em Pé: 500 áreas vistoriadas e R$ 22 milhões em multas

O deputado Goura (PDT) participou, nesta sexta-feira (20), em Curitiba, da apresentação dos resultados (parciais) da operação Mata Atlântica em Pé realizada pelo Ministério Público em 16 estados, entre os dias 16 e 20 de setembro, em regiões que integram o bioma da Mata Atlântica. A ação nacional vistoriou 500 áreas e aplicou R$ 22 milhões em multas. A operação foi feita com apoio da Polícia Militar, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e órgãos estaduais ligados à questão ambiental.

“Mesmo com toda a política de desmonte do Governo Federal das políticas ambientais e dos órgãos de fiscalização temos o exemplo do Ministério Público, da Polícia Militar e entidades ambientalistas fazendo cumprir a legislação ambiental. Só assim poderemos preservar o que ainda resta da Mata Atlântica”, comentou Goura.

O deputado foi convidado a participar da coletiva como representante da Assembleia Legislativa e presidente da Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais.

Clique na imagem e confira os resultados da operação:

No Paraná, as ações foram realizadas nos municípios de Prudentópolis, Guarapuava, Pinhão e Reserva do Iguaçu. A região destes municípios concentra os últimos remanescentes da Mata de Araucária, conhecida como floresta ombrófila mista.

A operação vistoriou 53 pontos e constatou 688 hectares de desmatamento ilegal. Foram apreendidos 104 metros cúbicos de madeira e expedidos 53 ofícios com informações de crime ao Ministério Público, além de lavrados 85 autos de infração e aplicadas multas no valor total de R$ 6.204.850,00.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Neste ano observamos que, embora se perceba uma redução nos desmatamentos de vegetação nativa, lamentavelmente as supressões clandestinas e criminosas na Mata Atlântica continuam acontecendo”, informou promotor de Justiça Alexandre Gaio, do Ministério Público do Paraná, que atua junto ao Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Proteção ao Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo, e coordenador nacional da operação Mata Atlântica.

A fiscalização foi feita com suporte de satélite e atlas desenvolvidos pela SOS Mata Atlântica e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). “A Operação Nacional possui justamente o propósito de identificar os focos de resistência à aplicação da legislação e de condução para a reversão dos processos de degradação ambiental. Daí a importância de buscarmos legislações específicas para os demais biomas do país”, afirmou Mário Mantovani, diretor da SOS Mata Atlântica.

A operação contou com a participação dos Ministérios Públicos de Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Também participaram da entrevista coletiva o tenente-coronel Adilson Luiz Corrêa dos Santos, comandante da Polícia Ambiental do Paraná – Força Verde, o subtenente Nelson Mansani, da Força Verde.

Com informações da Assessoria de Comunicação do MP-PR.

Confira aqui a matéria do MP-PR.