MST-PR e Goura debatem conjuntura e fortalecimento das políticas públicas para reforma agrária, meio ambiente e moradia

Os acontecimentos deste início de ano escancaram a urgência de se atuar em favor do debate, da mobilização e da atuação política de forma ampla e geral, sem sectarismos, e se mostra ainda mais fundamental neste momento em que se iniciam as novas gestões dos governos federal e estaduais e as novas legislaturas federais e estaduais.

 

“Por tudo isso, debater a conjuntura e as ações necessárias para fortalecer as políticas públicas de agroecologia, reforma agrária e moradia, tanto no campo como na cidade, é imprescindível para termos justiça social, segurança alimentar e equilíbrio ecológico no país”, comentou o deputado Goura (PDT).

 

O comentário foi feito pelo deputado ao avaliar os resultados da reunião com representantes da direção estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra do Paraná (MST-PR), que aconteceu na semana passada, no dia 19 de janeiro. Participaram da reunião pela direção estadual do MST-PR Roberto Baggio, Edson Bagnara e Adriana Oliveira

 

“As perspectivas com o novo governo federal do presidente Lula são as melhores possíveis para nós que lutamos pela reforma agrária, pela agricultura familiar e agroecológica, além de apoiarmos as lutas por moradia e segurança alimentar no campo e na cidade”, disse Baggio na reunião.

 

 

Reverter retrocessos

 

Segundo ele, os ministérios do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA), do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA), dos Direitos Humanos, da Justiça e da Cultura, além de outros relacionados às pautas do MST, serão fundamentais para reverter os retrocessos e avançar nas conquistas.

 

“Saímos de uma situação de política de destruição do governo anterior para outra que apresenta a possibilidade de termos políticas públicas que realmente atendam as demandas da sociedade para termos uma sociedade mais justa e igualitária”, afirmou Baggio.

 

Otimismo com o novo governo

 

Goura se manifestou também otimista com as perspectivas do novo governo Lula. “Não é só a inversão das prioridades do novo governo em relação ao anterior. Temos realmente a possiblidade de retomarmos e avançarmos nas políticas públicas para acabar com a fome, reverter o desastre ambiental, promover a agroecologia e prover as pessoas com moradia e todas as demais necessidades para uma vida digna”, disse.

 

O deputado e os representantes da MST-PR concordaram em estabelecer algumas pautas prioritárias nessas áreas para serem desenvolvidas na Região Metropolitana de Curitiba. “Podemos integrar várias ações tanto do movimento como do legislativo neste território, que concentra a maior população do estado”, destacou Goura. Uma nova reunião para tratar do assunto ficou para ser agendada para o mês de fevereiro.

 

39 anos do MST

 

“Não poderia de deixar de enaltecer a importância do MST como movimento social mais importante do Brasil. São 39 anos de luta pela terra e pelos direitos dos trabalhadores rurais sem terra. Luta que se expandiu para a agroecologia, defesa do meio ambiente e integra as lutas do campo com as da cidade”, elogiou Goura.

 

História do MST

 

A história do MST tem sua origem na luta do campo no Paraná., quando, em 24 janeiro de 1984, aconteceu o primeiro encontro em Cascavel, dando origem ao movimento social. Em 1985, acontece 1º Congresso Nacional do MST.