PDT Paraná articula criação de Movimento Indígena e avalia pré-candidatura

Criar e fortalecer o Movimento Indígena do PDT no Paraná. Este foi o objetivo de uma reunião realizada nesta quinta-feira (27) na sede do PDT Estadual. O encontro, proposto pelo deputado estadual Goura, contou com a presença do cacique Guarani, Eloy Jacintho, do líder indígena Kretã Kaingang, do presidente do PDT, André Menegotto, do representante do PDT de Curitiba, Leonardo Cabral, e do gestor ambiental Leonardo Rocha, da assessoria do deputado Goura.

“A organização do Movimento Indígena no Paraná é um projeto partidário. Estamos reestruturando o partido em todo o Estado e queremos fortalecer os movimentos de base”, afirmou André Menegotto.

O presidente observou que a defesa das populações indígenas contra o processo de extermínio físico, social e cultural é o quinto compromisso do programa do Partido Democrático Trabalhista que integra seu estatuto. “O Trabalhismo Democrático assume, como um dos seus compromissos políticos fundamentais, poder lutar em defesa das populações indígenas, por seus direitos a autodeterminação como minoria nacional e a preservação de suas culturas, assim como ao uso dos recursos naturais necessários a sua sobrevivência e desenvolvimento”, citou.

Líder do PDT na Assembleia Legislativa, o deputado Goura participou, no dia 18 de fevereiro, em Brasília, da abertura da Frente Parlamentar Mista pelos Direitos dos Povos Indígenas e falou da importância do fortalecimento da causa indígena. “Desde o início do mandato temos um diálogo muito próximo com o Eloy e com o Kretã. Estamos envolvidos com a causa, fizemos uma cartilha indígena falando sobre todos os povos do Paraná porque entendemos que é uma luta necessária. Curitiba tem, inclusive, a primeira aldeia indígena urbana, que fica no bairro de Campo de Santana, a aldeia Kakané Porã”, ressaltou.

Participação ativa na política

O movimento entende que é fundamental fortalecer a participação dos indígenas na política. Para isso se prepara para lançar uma pré-candidatura a vereador na capital paranaense, tendo o nome de Eloy Jacintho como consenso.

Eloy Jacintho foi eleito vereador em 2012, pelo PDT, no município de Santa Amélia (Região Norte Pioneiro). Ele ressalta que o aumento dos discursos de ódio, racistas e preconceituosos causou a morte de mais de cem lideranças indígenas somente em 2019.

André Menegotto, Leonardo Rocha, Eloy Jacintho, Kretã Kaingang e Goura

Kretã Kaingang, que desponta como grande liderança indígena nacional, é filho do Cacique Ângelo Kretã, primeiro vereador indígena do Brasil, que lutou durante a década de 1970 pela demarcação e retomada de terras indígenas, e que foi assassinado em uma emboscada dentro de sua aldeia na região de Mangueirinha, no sudoeste do Paraná.

O Movimento Indígena do PDT Nacional é presidido pelo índio Xavante Rafael Weere. Formado em Antropologia pela Universidade de Brasília, Weere é neto do deputado pedetista Cacique Mário Juruna, primeiro deputado federal indígena do Brasil.