Publicado há 4 semanas

O deputado estadual Goura (PDT) lembrou, na sessão desta quarta-feira (3), as ações promovidas na “Semana Lixo Zero” na comunidade da Vila de Superagui, que aconteceu de na semana passada, entre os dias 26 e 29 de outubro. As ações estão previstas na Lei 19.979/2019 aprovada na Assembleia Legislativa do Paraná.

“Foram realizadas atividades como mutirão de limpeza de praias, plantio de mudas, pintura de fachadas e muros, oficinas sobre compostagem e palestras sobre reciclagem”, contou o deputado.

Segundo ele, as ações na Vila de Superagui são resultado de parceria da Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais da Assembleia Legislativa, por meio do mandato do presidente da comissão, deputado Goura (PDT), com a Associação dos Moradores, Associação das Mulheres e Associação Turismo de Superagui, Movimento dos Pescadores Artesanais do Paraná (Mopear) e Paraná Lixo Zero.

Lei Estadual Lixo Zero – O deputado Goura explicou que foi a partir de projeto de lei proposto por ele, que o Paraná conta com a Lei 19.979 de 22 de Outubro de 2019, que instituiu a “Semana Estadual do Lixo Zero no Estado do Paraná”, que integra o Calendário Oficial de Eventos e tem como objetivo proporcionar a discussão e conscientização sobre a questão os resíduos sólidos.

“Essas ações na Vila Superagui são exemplos de como uma lei pode fomentar eventos importantes para a comunidade e propor soluções para a redução, reutilização, reciclagem, compostagem e não geração de resíduos sólidos, além de promover ações educativas e de conscientização”, comentou o deputado Goura.

Apoios – O evento também contou com o apoio do Instituto Água e Terra (IAT), que doou 2.500 mudas de espécies nativas, da Tintas Virgínia, que doou tintas e materiais necessários para a execução das pinturas dos murais, da Capsula Shop e da Prefeitura de Guaraqueçaba. Também foram feitas doações individuais.

Comunidade mobilizada – “Todas estas atividades fazem com que mais gente se mobilize na vila. É muito importante este engajamento da população e dos voluntários, que promoveram esta experiência aqui na vila”, disse a presidente da Associação das Mulheres e Turismo de Superagui, Denise Correa.

Para a professora Maria Aparecida dos Santos, as atividades do mutirão desta “Semana Lixo Zero” as ações de educação ambiental são importantes para todos, mas ainda mais para as crianças. “Essas atividades são fundamentais para que nossos filhos possam dar mais valor à natureza e para saber que somos responsáveis por cuidar dela aqui na vila”, disse ela.

“O respeito ao meio ambiente deve ser ensinado desde cedo. É um trabalho lindo, que traz o que as crianças têm de melhor”, disse Maria Aparecida, que lembrou que Superagui é conhecida por ser habitat de animais como o papagaio-da-cara-roxa (ou chauá), do mico-leão-da-cara-preta, da suçuarana e do bugio. “Todos estão ameaçados de extinção.”

Revitalização – A sede da Associação de Moradores, que estava deteriorada, passou por uma revitalização e teve uma nova fachada e interior pintados com temas locais pelos artistas Carol Lemes, Thiago Galileu, Paula X, Bruno Roma, com participação de moradores.

Na escola estadual e municipal foram realizadas, com professores e alunos, palestras sobre educação ambiental e oficinas sobre compostagem e criação de minhocário. As crianças pintaram os muros da escola com a supervisão dos artistas.

Limpeza da praia – Um mutirão de limpeza da praia completou a ação da “Semana Lixo Zero” e envolveu todos os voluntários, muitas crianças e diversos moradores da Vila de Superagui.

“Este tipo de ação faz a gente romper a inércia que nós, muitas vezes, vivemos por aqui”, disse Raimundo Pinheiro Francisco, presidente da Associação de Moradores. Segundo ele, o Litoral do Paraná é esquecido pelo poder público.

“Então, é importante que exista uma coordenação para que várias entidades possam atuar juntos. Precisamos fortalecer o turismo de base comunitária e a reforma do trapiche”, reivindicou Francisco.

Outra liderança comunitária da Associação de Moradores, Rafael Teixeira, disse que este tipo de atividade com a comunidade cria um movimento positivo para os moradores com reflexos para aqueles que visitam a vila.

“Um mutirão como esse faz com que nos unamos pelo bem comum. Assim, todo mundo sai ganhando. A vila tem vários desafios, mas juntos podemos encontrar mais força para lutar por melhorias”, disse ele.