“Temos que contrapor nossa agenda positiva contra a antipolítica ambiental do governo Bolsonaro”, diz Goura em evento on-line

Ou nós mudamos este atual modelo de desenvolvimento econômico predatório da natureza ou teremos que conviver cada vez mais com crises como a sanitária provocada pelo novo coronavírus, que desencadeou a maior pandemia dos últimos 100 anos no mundo.

Esta foi a conclusão unânime dos participantes do debate sobre Políticas Ambientais promovido pelo Violações & Retrocessos, que reuniu, na noite desta segunda-feira (8), o deputado estadual Goura (PDT-PR), a ativista de direitos humanos e indígenas Sônia Guajajara, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e o deputado Federal Alessandro Molon (PSB-RJ). O debate foi mediado pelo estudante de direito Matteus Henrique da UFPR.

Assista abaixo ao debate promovido pelo Violações & Retrocessos

Contexto

Os dados de desmatamento no Brasil reforçam esta percepção de que o modelo econômico deve ser transformado com urgência. Nos primeiros quatro meses de 2020, o desmatamento na Amazônia aumentou 55% em relação ao mesmo período do ano passado. E a mesma destruição se registrou com relação à Mata Atlântica, que no período entre 2018 e 2019, cresceu 27%.

Os debatedores destacaram que o governo Bolsonaro não tem política ambiental propriamente dita e sim uma antipolítica ambiental, pois promove o desmonte dos órgãos ambientais, de fiscalização e promove ações de desrespeito à legislação como ocupação de área indígenas, de queimadas e de invasões de terras públicas. Além de criticarem duramente o atual ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Pauta positiva

“Quero dizer que concordo com as colocações dos ilustres participantes desse debate e aproveitar pra dizer que admiro todos por suas posturas e lutas em defesa do meio ambiente e das pessoas”, disse Goura no início do debate. “E quero reforçar que temos que avançar. Fazer valer as nossas pautas positivas em relação ao meio ambiente.”

Goura destacou o diagnóstico de que o modelo econômico baseado na exploração irracional do meio ambiente não só provoca crises como a da covid-19, mas perpetua todo um sistema de desigualdades e de injustiças sociais no mundo todo.

“Precisamos sair das palavras para a ação. Claro que temos que criticar o atual modelo e mostrar o quanto ele é nefasto para a sociedade e para o planeta. Mas também temos que mostrar para as pessoas que existem alternativas. Que há outros modelos baseados na sustentabilidade e na solidariedade”, afirmou.

Goura citou como exemplo o modelo de desenvolvimento desenvolvido pelo economista Ernst Friedrich Schumacher, autor do livro O Negócio é ser Pequeno (Small Is Beautiful: Economics as If People Mattered). “Ele critica e diz que a economia é insustentável quando o crescimento econômico é visto como medida de desenvolvimento, como se os recursos naturais fossem infinitos. E não são”, explicou Goura.

Dharma

O deputado concluiu sua participação falando sobre o significado da palavra dharma em sânscrito. “Esta é uma das palavras mais incríveis do sânscrito, que significa harmonia. Mas que também significa que nós temos nossas responsabilidades sociais, pois dharma também significa missão, dever”, concluiu.