Publicado há 1 mês

A prática do “passarinhar”, como é popularmente chamada a observação de aves, ou birdwatching, uma das atividades ao ar livre que mais cresce no mundo, poderá ter uma lei que propõe ações que incentivem e fomentem esta forma de turismo ecológico e sustentável. Este é o objetivo do Projeto de Lei 252/2021 protocolado na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) pelo deputado estadual Goura (PDT-PR) neste início de junho.

 

“Além de qualquer pessoa poder praticar a observação de aves, este é um tipo de turismo que tem muito potencial de crescimento, em especial para o Turismo de Base Comunitária (TBC), e no desenvolvimento dos arranjos produtivos locais e movimento da economia dos municípios paranaenses”, explicou Goura, ao justificar a iniciativa do projeto.

 

Clique na imagem abaixo e acesse o álbum com fotos de “observação de aves”  de Zig Koch e Elenise Sipinski:

 

Observação de Aves

 

A observação de aves existe desde os primórdios da civilização e virou um hobby de milhões de pessoas desde o início do Século XX e tem crescido ano a ano por causa de diversos fatores, entre os quais a popularização dos guias e da revolução tecnológica que facilitou a captura de imagens e sons pelos novos equipamentos, desde câmeras e gravadores, aos celulares.

 

Atividade sustentável

 

Conforme o PL, considera-se o turismo de observação de aves uma atividade sustentável que tem como objetivo observar as aves em seu habitat natural, sem interferir no seu comportamento ou no seu ambiente. Estima-se que quase 770 espécies de aves podem ser encontradas no Paraná, o que representaria mais de 40% dessa fauna em todo o Brasil

 

“O Brasil e o Paraná são territórios muito favoráveis à prática da observação de aves. No nosso estado, por conta da diversidade de habitats, temos centenas de aves que são atrativos para os praticantes daqui e do exterior. Isso faz deste turismo um importante fator para o desenvolvimento das comunidades e de conscientização sobre a importância da preservação ambiental e das unidades de conservação”, afirmou o deputado.

 

Goura destacou no PL 252/2021 que o turismo de observação de aves pode ser realizado nas áreas de unidades de conservação, territórios indígenas, quilombolas e de outros povos e comunidades tradicionais. “Mas é preciso que a atividade considere as características de cada uma dessas localidades, a legislação e as normas da observação de aves”, lembrou.

 

Segundo Goura, o PL 252/2021 também prevê que o Poder Executivo poderá propor a utilização de incentivos fiscais e creditícios como forma de fomento e estímulo ao turismo e promover a qualificação contínua dos produtos e de profissionais do setor.

 

Destacamos, abaixo, os objetivos do PL 252/2021:

 

I  – incentivar o turismo ecológico e responsável;

II – contribuir para a divulgação das unidades de conservação, monitoramento da biodiversidade, sensibilização e educação ambiental, aprimorando a utilização dos recursos ambientais e a manutenção dos processos ecológicos essenciais;

III – colaborar para a melhoria da saúde e bem-estar dos cidadãos por meio da promoção do lazer e da atividade física;

IV – desenvolver os arranjos produtivos locais e movimentar a economia dos municípios paranaenses;

V – promover a capacitação e o incentivo ao empreendedorismo das comunidades localizadas no entorno das unidades de conservação;

VI – promover apoio e fomento às atividades ecoturísticas, oferecendo informações e promovendo práticas comprometidas com o turismo sustentável;

VII – disponibilizar instrumentos creditícios de apoio à atividade;

VIII – proporcionar segurança, condições sanitárias adequadas, infraestrutura e serviços básicos e de apoio à visitação que atendam às necessidades dos visitantes.

 

Clique na imagem abaixo e confira a íntegra do PL 252/2021:

 

 

Dicas para quem quer “passarinhar”

 

Para aqueles que se interessaram pelo tema e querem começar a “passarinhar” seguem algumas informações sobre guias e aplicativos que são usados pelos observadores de aves.

 

Aplicativos

 

O site do Wikiaves é uma enciclopédia online que pode te ajudar com ilustrações, fotos e áudios das aves, para poder ter certeza de qual ave foi avistada.

 

O Merlin Bird ID é um aplicativo para celular que permite identificar fotos de aves. Foi desenvolvido pelo laboratório de Ornitologia da Cornell University. É gratuito e está disponível para download na Google Play e na App Store.

 

Guia de aves brasileiras

 

Existem vários guias de aves gratuitos disponíveis na internet. Selecionamos alguns que têm relação com as aves encontradas em algumas regiões do Brasil e no Paraná, como as que ocorrem na região da Escarpa Devoniana, por exemplo.

 

Aves do Parque Nacional dos Campos Gerais, clique na imagem abaixo e baixe o guia:

 

Os pesquisadores da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) produziram um e-book, “Aves do Parque Nacional dos Campos Gerais”, e um miniguia sobre a avifauna do Parque Nacional dos Campos Gerais. Os materiais trazem fotos, descrições e características da fauna local e estão disponíveis online, gratuitamente.

O miniguia pode ser baixado aqui e o livro “Aves Parque Nacional dos Campos Gerais” pode ser acessado aqui.

 

Guia de Aves de São Luiz do Purunã, clique na imagem abaixo e acesse o guia:

 

 

Outro guia gratuito é o “Guia de Aves de São Luiz do Purunã”, de Raphael Sobânia.

 

Guia de Aves de Foz do Iguaçu

O fotógrafo Zig Koch tem o “Guia de Aves de Foz do Iguaçu”, que tem uma listagem das 288 aves identificadas no Parque Nacional do Iguaçu, com 72 descrições das aves mais comuns para toda a região Sul e Sudeste do Brasil. A edição está esgotada, mas é possível obter informações sobre no site do autor.

 

Clique na imagem abaixo e acessa o Guia de Aves Mata Atlântica Paulista:

 

 

O WWF-Brasil e a Fundação Florestal do Estado de São Paulo produziram um guia para a prática da observação de aves na região da Serra do Mar e Serra de Paranapiacaba, em São Paulo (SP).

 

16 guias gratuitos para observação de aves

 

Neste link é possível baixar uma série de guias publicados pelo site Biologia para Biólogos: