Mandato Goura

Deputado Goura visita escritório local do IAT de Guaratuba

O deputado estadual Goura se reuniu com servidores do escritório local de Guaratuba do Instituto Água e Terra (IAT), órgão vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), para conversar sobre as principais questões ambientais do município.

 

Participaram do encontro Célia Cristina Lima Rocha, chefe da Área de Proteção Ambiental (APA) Estadual de Guaratuba, e os engenheiros IAT, Cyrus Augustus Moro Daldin e Líria Beckemkamp.

 

O escritório local do IAT de Guaratuba está vinculado ao Escritório Regional de Paranaguá (Erlit), que fica em Paranaguá e tem como área de abrangência os municípios de Paranaguá, Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Matinhos, Morretes e Pontal do Paraná.

 

De acordo com a gerente da Área de Proteção Ambiental (APA) Estadual de Guaratuba, Celia Rocha, só a APA de Guaratuba tem cerca de 200 mil hectares de área. “Isso dá uma dimensão de como a questão ambiental é importante para o município de Guaratuba e de como a atuação do IAT é fundamental”, comentou ela.

 

Entre as principais questões apresentadas ao deputado se destacam os problemas de fiscalização das atividades extrativistas na APA de Guaratuba; o fim da vida útil do aterro sanitário de Guaratuba, que deve acontecer até o final de 2022 e os acidentes ambientais que ocorrem na BR-376, na altura do KM 679 e acabam contaminando o Rio São João, que corre próximo à rodovia e segue para a Baía de Guaratuba.

 

“O importante deste encontro é destacar o comprometimento dos servidores do IAT que trabalham com dedicação em favor da proteção ao meio ambiente. As informações que nos foram passadas vão nos orientar em diversas ações a serem desenvolvidas pela Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), que nós presidimos”, disse Goura.

 

Audiência pública

 

Segundo ele, é preciso ter transparência e um planejamento para enfrentar com responsabilidade os problemas ambientais que afetam o Litoral do Paraná. “Por exemplo, vamos sugerir uma audiência pública para tratar desta questão dos acidentes ambientais na BR-376 que afeta diretamente o abastecimento de água e o lazer no Rio São João. Vamos contar com a participação dos governos Estadual e Federal, além da prefeitura de Guaratuba”, disse Goura.

 

Aterro sanitário

 

O deputado também foi informado sobre o fim da vida útil do aterro sanitário de Guaratuba, que está prevista para encerrar no prazo entre 15 e 18 meses. “A questão é que não foram tomadas medidas para se resolver o problema do fim do atual aterro e nem para um futuro novo aterro”, explicou Cyrus Daldin.

 

Segundo ele, o processo de pedido de licença ambiental para o funcionamento de um aterro é demorado e já estaria atrasado. “Precisamos de transparência e um planejamento sustentável para a gestão dos resíduos sólidos da região. O litoral pode e deve ser cada vez mais sustentável”, disse Goura.

 

APA de Guaratuba

 

A APA de Guaratuba e o Parque Estadual do Boguaçu foram outros dois temas tratados durantes a reunião. “O maior problema que nós temos na APA de Guaratuba diz respeito à mineração do saibro, que acontece em grande escala”, explicou Célia Rocha.

 

“Muitas das ações desenvolvidas pelo IAT poderiam ser assumidas se a Prefeitura de Guaratuba aplicasse a Resolução do Conselho Estadual do Meio Ambiente (CEMA) Número 110 de 4 de maio de 2021 que regulamenta a Lei Federal 140, que dispõe sobre licenciamento ambiental municipal”, explicou ela. “Assim, Guaratuba poderia emitir as licenças de impacto ambiental.”

 

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Get Curated Post Updates!

Sign up for my newsletter to see new photos, tips, and blog posts.

Subscribe to My Newsletter

Subscribe to my weekly newsletter. I don’t send any spam email ever!

Pular para o conteúdo