Mandato Goura

“É preciso ampliar o diálogo para derrotar o bolsonarismo”, diz Goura em entrevista ao blog ‘O Cafezinho’

“É necessário que esse campo de esquerda pare de brigar por uma pseudo hegemonia e faça acenos por uma causa muito maior”, disse o deputado estadual Goura (PDT), durante sua participação na live do blog “O Cafezinho”, na noite desta terça-feira (8). O parlamentar conversou com o jornalista Miguel do Rosário sobre o futuro da esquerda no Paraná.

Goura, que foi candidato a prefeito de Curitiba e conquistou mais de 110 mil votos, ficando em segundo lugar a frente de todos os outros candidatos campo de esquerda, disse que é preciso retomar o trabalho de base e aprender a dialogar com os diversos campos da política.

“É importante essa vivência na busca e no processo da construção política. Precisamos aprender a dialogar com os diferentes campos. Por quê? Porque esse campo existe, e a gente precisa dialogar com ele”, afirmou.

Ele citou como exemplo deste diálogo a votação do projeto “Escola Sem Partido” na Assembleia Legislativa do Paraná. “Projeto que só foi derrotado com o apoio de parlamentares da chamada centro-direita.”

“Temos que buscar cada vez mais possibilidade de achar convergências. Temos um objetivo muito definido agora em 2022 que é a não reeleição do ‘bolsonarismo’ e, para isso, não basta fazer um diálogo somente com a esquerda”, ponderou.

Resultado das eleições 2020

Goura destacou que as eleições deste ano mostraram que há um trabalho de base grande a ser feito.

“Às vezes acho que existe uma intenção do próprio corpo político de não ampliar essa participação política. E eu entendo que a gente tem que ocupar a política”, disse.

E continuou: “A política não é uma coisa chata. É uma coisa necessária. É um instrumento de mudança da nossa vida. A gente vai ter que voltar a fazer um trabalho de construção de base. Para que as pessoas voltem a ter vontade de fazer política”, destacou Goura.

Na avaliação dele, a não participação do atual prefeito de Curitiba nos poucos debates promovidos, além da estratégia de tirar os principais concorrentes do páreo, colaborou para o resultado das eleições.

“Precisamos pensar o que aconteceu nas eleições de 2020 para ter uma base mais sólida. A minha candidatura foi definida às vésperas das convenções e não houve tempo hábil para costurar alianças. Se tivéssemos um tempo maior, poderíamos ter construído uma frente ampla”, afirmou.

Estado conservador

Questionado se o Paraná pode ser considerado um estado conservador, Goura respondeu que possui características conservadoras e ao mesmo tempo tem dados sinais claros de que há espaço para o diálogo e o fortalecimento do campo progressista.

“Eu diria que é um campo de experimentação do bolsonarismo com o governador Ratinho Jr. Tem características conservadoras e tem se mantido dessa forma. Mas acho que é um campo que a gente precisa conversar. Conseguimos ampliar a discussão de muitas pautas”, afirmou.

Fogo amigo

Goura destacou que durante a campanha eleitoral, a maioria das críticas a sua candidatura veio do campo da esquerda. “O nosso exemplo tem que ser coerente com o nosso discurso. A luta por um meio ambiente saudável, pela limpeza dos rios, por exemplo, diz respeito a todas as classes”, disse.

“Qualidade de vida, educação pública de qualidade e um SUS fortalecido é direito de toda a população. Curitiba se vende como essa cidade ecológica, mas está muito aquém, disso. Então maturidade política não pode ser objeto apenas de um espasmo político que ocorre a cada dois anos nas eleições”, avaliou.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Get Curated Post Updates!

Sign up for my newsletter to see new photos, tips, and blog posts.

Subscribe to My Newsletter

Subscribe to my weekly newsletter. I don’t send any spam email ever!

Pular para o conteúdo