“Os ataques às unidades de conservação não podem passar incólumes e ser objeto de consenso silencioso da sociedade civil organizada e muito menos dos mandatários, dos que exercem cargos eletivos”, afirmou o deputado Goura, presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, ao abrir a audiência pública para debater o Fortalecimento das Unidades de Conservação (UC) do Paraná, que aconteceu nesta terça-feira (24) e foi proposta pelo parlamentar.

Goura justificou a iniciativa da audiência. “É um tema de relevância coletiva”, disse. E continuou. “As unidades de conservação são essenciais para se combater as mudanças climáticas, o aquecimento global.” Para ele, as unidades de conservação não só devem ter garantidas sua manutenção adequada, mas também ampliadas e incentivadas.

Confira a íntegra da audiência abaixo:

“Vou mais além. Não basta trazer os investimentos nas unidades de conservação existentes, garantindo que não sejam diminuídas, enfraquecidas, retaliadas e mutiladas”, destacou. “Precisamos que a gente avance na ampliação das unidades de conservação. Porque em poucas décadas a cobertura vegetal nativa foi suprimida e o desmatamento continua no Paraná”, disse.

O deputado destacou que não há justificativa para propostas como a da diminuição da área do Parque dos Campos gerais e muito menos para a abertura de uma estrada no parque nacional do Iguaçu. “É preciso fazer o debate público e esclarecer sobre o papel fundamental que as unidades de conservação têm para a preservação do meio ambiente.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um dos objetivos definidos pelos participantes da audiência é a produção de um documento com sugestões de novas políticas que garantam e ampliem as áreas de proteção permanentes no Paraná.

“Queremos um plano ousado de conservação. Nos preocupa o posicionamento do Governo Federal, que enfraquece as políticas ambientais e ataca as unidades de conservação. Neste momento, estamos discutindo fortemente ações pelo clima, como a redução da emissão de carbono na atmosfera. Por isso, a preservação de nossas florestas é essencial”, destacou.

Confira abaixo as apresentações feitas pelos palestrantes na audiência pública:

AROLDO CORREA DA FONSECA
Analista Ambiental

ALEXANDRE GAIO

Ministério Público PR

BARBARA NOGUEIRA
Bióloga

ANGELA KUCZACH
Diretora Executiva Da Rede Nacional Pró Unidades De Conservação

ELÍFAZ HARÃ
Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas – DIBAP

EDSON RANGEL DA SILVA JÚNIOR
Chefe Substituto do Núcleo de Gestão Integrada do ICMBio em Curitiba

Sandra Martins Ramos
Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura – ITTI

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here